segunda-feira, 30 de abril de 2012

OS CRISTÃOS COSTUMAM SER BONS EM DUAS COISAS...

A maioria dos cristãos costuma ser muito boa fazer duas coisas: 

1) Ficar apenas assistindo o “jogo”
De vez em quando eu me pego nessa posição - trata-se da situação em que a pessoa se contenta em ficar sentada na "arquibancada", vendo outros lutarem para fazer a obra de Deus neste mundo e não se motiva a "arregaçar as mangas" para ajudar. 


É como se o dízimo comprasse a entrada da pessoa para o "estádio" e partir daí ela tivesse direito de assistir a tudo e até fazer críticas quando tal e qual pessoa não está "jogando" bem - por exemplo, o sermão hoje não foi bom, ou a distribuição de cestas básicas está muito confusa, ou a aula da escola dominical estava pouco inspirada.
 

A carta de Tiago, irmão de Jesus, no capítulo 4, versículo 17, diz literalmente: “Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz, nisso está pecando." Ou seja, existe o pecado por omissão, isto é aquele que decorre da pessoa se omitir em fazer aquilo que está ao seu alcance. Confesso que quando penso nisto, passa-me um frio na barriga e vejo quanto ainda preciso melhorar. 

E você? Também é bom de ficar na "arquibancada"?

2) Reagir com excesso
Algumas pessoas não suportam que alguém faça algo errado no trânsito: reagem com palavras de baixo calão, ameaçam, fazem gestos, etc. É o que se chama reagir com excesso, pois a causa não justifica o tamanho da reação. 


E a reação com excesso é muito comum entre os cristãos. Se um pastor conhecido fala uma heresia, se um irmão comete um pecado considerado daqueles "terríveis", se outro irmão não cumpre com suas obrigações na igreja, etc, muitas pessoas reagem pesadamente. 
 
E essa reação é “justificada” pelo ardor pela causa de Cristo - frases comuns são "não consigo ver as palavras de Jesus distorcidas assim e é preciso denunciar essa heresia", ou "esse pecado não pode ficar sem punição, senão daqui há pouco vai valer tudo", ou ainda "não quero mais essa pessoa atuando no meu ministério pois ela só atrapalha". 


Ora, os seguidores verdadeiros de Cristo não julgam e condenam dessa forma. Não “demonizam” os que pensam de forma diferente ou têm desempenho aquém daquele que achamos necessário.
 

É muito perigoso chegar rapidamente a julgamentos sobre as pessoas e estabelecer punições para os erros encontrados. Os cristãos que fazem isso podem errar no diagnóstico, cometer injustiças e até agir como bobos. Um pouco de paciência, calma, tolerância e sabedoria nunca faz mal. Todos os cristãos deveriam ter isso em mente.
 
Com carinho

Vinicius

Nenhum comentário:

Postar um comentário