segunda-feira, 16 de abril de 2012

PROFECIAS E PROFETADAS

As pessoas estavam reunidas numa roda de oração ao final de um estudo bíblico, num sábado à noite, e pediam a proteção de Deus para suas vidas. Foi aí que a esposa de um pastor pediu a palavra e disse: “O Senhor me faz saber que o Vinicius não deve viajar mais de avião porque ele está sujeito a passar por um desastre.”  Todos (menos eu) deram glórias a Deus pelo aviso e a oração continuou. 

Ora, eu viajava de avião todas as semanas por conta do emprego que tinha naquela época e a tal “profecia” me colocava numa situação difícil: ou eu continuava a voar ou  precisaria mudar de emprego. Felizmente tive a tranquilidade de raciocinar da seguinte forma: se a mensagem tinha vindo de Deus, eu poderia pedir uma confirmação (esse procedimento é bíblico). Até receber essa confirmação, eu continuaria a voar normalmente. A confirmação nunca veio, eu continuei a viajar de avião e não sofri nenhum acidente.

Esse tipo de coisa é muito comum nas igrejas evangélicas nos dias de hoje. As pessoas falam coisas como se fossem profecias – vou chamar essas situações de “profetadas” – e  acabam atrapalhando a vida espiritual e material dos outros.

Certa feita, num domingo antes do Carnaval, o bispo de uma denominação evangélica disse de púlpito que o Senhor tinha lhe revelado que uma grande escola de samba do Rio de Janeiro não iria conseguir desfilar naquele ano. Grandes aplausos e muitas aleluias foram ouvidos na igreja. Veio o Carnaval e nada disso aconteceu. No domingo depois do Carnaval, fui à igreja desse bispo, curioso para saber o que ele diria. Para minha surpresa, ele ignorou o assunto - foi como se nada tivesse falado de púlpito. Decepcionado, nunca mais acreditei nas palavras daquele "profeta".

Felizmente eu pude superar casos como os que relatei acima sem prejuízo material ou para a minha fé, mas já vi profetadas afetarem muita gente boa. Por exemplo,no caso de uma senhora que tinha sido abandonada pelo marido e que recebeu o "aviso" de que ele iria voltar, coisa que nunca aconteceu, ela perdeu inteiramente sua fé; ou no da esposa de um pastor que foi considerada “curada” de um câncer, sem precisar tomar remédios, e morreu seis meses depois.      

Os falsos profetas

A Bíblia nos diz que há o dom de profecia (1 Coríntios capítulo 12, versículos 1 a 11). Portanto, eu acredito que profecias possam ser transmitidas. Então por que tantas profetadas?

Jesus nos disse que existem falsos profetas (Mateus capítulo 24, versículo 24). E falso profeta é todo aquele que não tem 100% de acerto – não pode ser 99,99%. Se a revelação veio de Deus e a pessoa disse exatamente aquilo que Deus mandou dizer - isto é, não acrescentou nada por sua conta -, o acerto será certo e total.

Na maioria dos casos, os falsos profetas não fazem profetadas por maldade: eles se entusiasmam com alguns acertos eventuais e confundem seus pensamentos próprios com mensagens de Deus. E muitas vezes não é causado nenhum dano – exceto ao tomar o nome de Deus em vão. Mas, em outros casos, o resultado pode ser desastroso: imagine que, no caso da profetada sobre voar de avião, eu tivesse ficado apavorado ou se tivesse acreditado e mudado de emprego?


Por isto, os falsos profetas, independentemente das suas intenções, são muito perigosos, a ponto de terem causado preocupação a Jesus.

Para que servem as profecias?
As profecias servem para que Deus nos revele sua vontade. Não são destinadas a falar o que vai acontecer no futuro – embora isso possa estar embutido no meio da profecia- ou para obter ganhos e vantagens pessoais para o profeta ou para quem recebe a mensagem. E na maioria das vezes, as mensagens de Deus desagradam os poderosos, tanto assim que quase todos os profetas da Bíblia foram perseguidos. Exemplo de profecia seria uma mensagem em que Deus falasse para uma igreja que desaprova sua ênfase excessiva em coletar dinheiro dos fiéis. 


E o que se menos se ouve nas igrejas hoje são mensagens desse tipo. As profecias são praticamente todas dirigidas para a situações particulares das vidas das pessoas: o novo emprego que elas vão ter, com quem vão casar, etc. 

Não estou afirmando aqui que não possam acontecer profecias desse tipo – por exemplo, Deus mandou o profeta Isaias dizer ao rei Ezequias que ele iria morrer (2 Reis capítulo 20, versículos de 1 a 11). Mas esse tipo de profecia é uma exceção e não a regra, diferentemente do que encontramos hoje nas igrejas.

Avaliando as profecias

Portanto, quando você ouvir “o Senhor me faz saber que...” tome muito cuidado. Se o que foi dito fizer eco no seu coração, peça a Deus que confirme e que a confirmação venha de outra forma, para você sentir segurança. 

Analise também o conteúdo da profecia. Deus nada vai dizer que contrarie a Bíblia, que é a sua Palavra. Verifique ainda se não há alguma vantagem embutida para quem está profetizando.

Finalmente, não se deixe abalar na sua fé ao ver esse tipo de abuso acontecer em torno de você. Deus não é responsável pelo mau uso que possam fazer do nome Dele – existe até uma mandamento contra isto (ver post do dia 13/02/11). 


Trata-se de um erro humano e os que cometem tal desvio de conduta vão responder com muita severidade pelos eventuais danos que vierem a causar. Pode ter certeza disto.

Com carinho
Vinicius

2 comentários:

  1. Sou Serva do Altíssimo. Estou envolvida com a Obra Missionária, por Amor e Chamado de Deus. Passei nos ultimos meses grande luta em meu casamento. Meu marido tambem homem de Deus, saiu de casa em Agosto desse ano. Começou minha angústia e dor. Eu clamava dia e noite. Vivi na solidão tendo somente a Deus para compartilhar minha dor. Conheci 1 irmã na rua. Fizemos amizade e um dia ela me convidou para ir a casa de outra irmã que eu não conhecia. Lá chegando elas abriram o rolo. Começaram a falar em línguas estranhas e perguntaram se eu queria ouvir a verdade. Eu respondi que sim. Elas disseram que havia grande conspiração contra mim na familia de meu esposo e que Deus tinha grande Chamado na minha vida na Obra Missionária, pra isso eu devia esquecer meu esposo e tirar ele da minha vida, que ele estava atrapalhndo minha vida espiritual. Daquele dia em diante o meu pranto aumentou, porque eu dizia "Senhor eis-me aqui". mas porque não devo lutar por meu casamento ? Foram dias de pranto, orações e jejum, pedindo a resposta para toda confusão e sofrimento que estava em minha mente e em meu coração. Passaram-se só 2 meses. O Senhor disse em meu coração VAI !! Entre na cidade que eu vou a frente. Fui. Eu e meu esposo reatamos para honra e Glória do Senhor Jesus !

    ResponderExcluir
  2. Artigo muito bom! A Deus toda a glória.

    ResponderExcluir