sábado, 10 de novembro de 2012

BASTA A CADA DIA O SEU MAL?

"Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? ou: Com que nos vestiremos? ... não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal." Mateus capítulo 6, versículos 31 a 43
Na passagem que transcrevi acima, Jesus estava ensinando as pessoas a não ficarem ansiosas quanto ao dia de amanhã e a confiarem mais em Deus. E aí, na última frase, Ele disse que "bastava a cada dia o seu próprio mal". O que será que Ele quis dizer?

Para explicar isso, vou começar com o exemplo de uma pessoa que tem tendência para engordar e precisa fazer regime: ela pode conduzir esse processo de três formas diferentes:
  • Um regime radical para perder todo o excesso de peso logo - algumas pessoas recorrem até a remédios para conseguir isso -, e poder depois voltar ao dia-a-dia normal. Trata-se de sofrer muito mas por um período limitado.
  • Uma dieta pré-estabelecida, mas menos radical, seguida religiosamente todos os dias. Trata-se de sofrer um pouco a cada dia
  • Re-educação alimentar para adquirir novos hábitos que mantenham o corpo em equilíbrio e sem sacrifício, assim a dieta se torna desnecessária. Trata-se de mudar para não sofrer mais.   
Qualquer um diria que a terceira alternativa é a melhor e mais eficiente, a longo prazo. Mas a maioria das pessoas parte para a primeira alternativa; um grupo bem menor escolhe a segunda, enquanto poucos, muito poucos, adotam a terceira. Por que? 

A luta diária
A motivação para passar pelo sacrifício que for, mas resolver o problema de uma vez só, tem um apelo psicológico enorme, mas infelizmente quase nunca resulta em sucesso. Afinal as fraquezas e tentações teimarão em voltar e sempre será preciso lidar com elas. 

Vou dar um exemplo no plano espiritual: imagine alguém que vá a um retiro e tome um "banho" de ensinamentos bíblicos e testemunhos tocantes e, ao final, prometa mudar de vida. Os retiros espirituais são bons, sem dúvida, para despertar a pessoa, mas ali as tentações diárias estão controladas. O problema surge quando a pessoa volta para a vida normal: essa pessoa vai ter que lutar diariamente, enfrentando o "mal de cada dia" - tentações, fraquezas, desapontamentos, etc.

Foi isso que Jesus quis dizer. E Ele continuou batendo nessa mesma tecla na oração do Pai Nosso, onde nos ensinou a pedir apenas "o pão nosso de cada dia". Não o pão de amanhã ou o bastante para os próximos 100 dias, apenas o que precisamos para enfrentar o "mal" de hoje.

Isso porque todos nós precisamos de Deus a cada dia, tanto para receber o "pão físico" (coisas materiais), como o "pão espiritual" (força contra as tentações, escolha entre certo e errado, etc). E para isso é preciso estar em contacto diário com Ele, orando e lendo a Bíblia - não dá para fazer um esforço extra e juntar numa tarde tudo o que seria necessário fazer em um mês.

O melhor caminho
E quanto às duas outras possibilidades: "sofrer um pouco todos os dias" ou "mudar para não sofrer"?

A maioria dos cristãos acaba por escolher, conscientemente ou não, a alternativa de "sofrer um pouco a cada dia": mantém suas prioridades e desejos básicos (que existiam antes da conversão) e luta diariamente para mantê-los sob controle, sem se desviar do bom caminho. 

Por exemplo, alguém que tenha um desejo exacerbado por consumir, faz um orçamento e luta por se manter dentro dele, pois pensa que se consumir aquele tanto "permitido", estará tudo bem. Assim a cada mês essa pessoa vai precisar abrir mão de algo que deseja, porque o orçamento estourou.

Mas não seria bem melhor se a pessoa curasse de uma vez por todas essa compulsão, pois aí o sofrimento acabaria? Claro que sim, embora poucos sigam por esse caminho, preferindo apenas controlar as coisas para que elas não fujam ao controle. 

Esse tipo de mudança é chamada na Bíblia de santificação, pois ao fazer isso a pessoa fica mais parecida com Deus e, portanto, mais próxima d´Ele.  

E repare que santificação não quer dizer necessariamente abstinência de fazer alguma coisa. Voltando ao exemplo da pessoa que gosta de consumir: ela poderia continuar a consumir aquilo de que precisasse realmente e não precisaria se privar de nada. Mas deixaria de ser escrava do consumo - quando comprasse algo é porque realmente teria necessidade daquilo- e aí não mais seria preciso ter mecanismos de controle.


Eu sempre gostei de acompanhar futebol, como a maioria dos brasileiros. Quando jovem, minha, digamos, devoção a determinado time ia além da conta. Na hora do jogo, eu não podia fazer outra coisa, pois ficava totalmente absorvido pelo que estava contecendo no campo.


Hoje eu continuo a gostar de assistir os jogos e não me privo desse prazer, quando posso, mas isso deixou de controlar minha vida. Se tenho outra coisa para fazer, desligo-me do que está acontecendo no campo e não sofro com isso. Outras coisas passaram a ser mais importantes na minha vida do que os jogos de futebol do meu time.

Palavras finais
O "mal de cada dia" é um fato, conforme Jesus nos ensinou. Ele sempre estará conosco na forma de desafios, tentações e problemas. E precisamos aprender a enfrentá-lo como ele se apresenta. 

É fundamental ter confiança que Deus estará presente a cada dia nas nossas vidas, para apoiar e orientar, desde que venhamos a manter contacto contínuo com Ele.

Depois, a mudança de hábitos (santificação) não é um sacrifício e sim uma maneira muito eficaz de viver melhor.

Com carinho  



  

11 comentários:

  1. Obrigado pela sua disposição de ser instrumento do Senhor, Vinicius Moura! Eu tinha dúvidas sobre o verdadeiro sentido da expressão "basta ao dia o seu próprio mal". O seu texto me fez muito bem. Que Deus continue a te abençoar!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o texto amado, nao havia ainda recebido esclarecimento dessa forma, na verdade nunca havia realmente pensado nesta frase que Cristo disse, que Deus continue abençoando a sua vida em nome de Jesus!!

    ResponderExcluir
  3. Vinícius, obrigado pela explicação. Achei que você foi muito feliz e abençoado com as palavras. Deus continue abençoando sua vida.

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigado pelo exclarecimento, que Deus o permita continuar com esse bom trabalho

    ResponderExcluir
  5. A sabedoria é Jesus ! Obrigada.

    ResponderExcluir
  6. Muito o brigada pela explicação clara e objetiva! seu texto me ajudou muito com a duvida que eu tinha. Deus te abençoe e continue sempre te orientado.

    ResponderExcluir
  7. Obrigada pela explicação,que o Senhor Jesus continue te usando como canal de bênçãos para as nossas vidas,Deus te abençoe...

    ResponderExcluir
  8. Se for possível Vinicius, gostaria de receber as suas devocionais,iriam me ajudar muito...
    desde já obrigada.

    ResponderExcluir
  9. Se for possível Vinicius, gostaria de receber as suas devocionais,iriam me ajudar muito...
    desde já obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Malu

      Agradeço suas palavras e interesse no meu trabalho.

      Não tenho devocionais diárias até porque há muito material bom por aí para ser consultado que já faz isso. Eu mesmo uso o"O Cenáculo", publicado há 77 anos no Brasil ( www.nocenaculo.com ) . É muito bom e bem barato. E você ainda pode doar os exemplares que já tiver lido, ajudando a evangelizar.

      Aproveito para convidar você a conhecer o novo site que estou lançando www.sercristao.org agora na virada do mês. Tem todo o material deste blog e muito mais. Aguardo você lá.

      Abs

      Excluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir