domingo, 25 de novembro de 2012

OS NOVE QUE NÃO VOLTARAM PARA AGRADECER

Esta semana se comemorou o dia mundial de Ação de Graças, um tempo reservado para lembrarmos do muito que Deus fez e faz por nós, a cada dia, e possamos agradecer. (veja mais).

Agora, por que é necessário ter um dia com essa finalidade? A razão é simples: as pessoas, deixadas por conta própria,  não se mostram suficientemente gratas a Deus e porisso é preciso sempre lembrá-las desse dever.

Na própria Bíblia há vários exemplos de falta de gratidão, indicando que o ser humano não mudou muito nesse aspecto. Veja o caso que aconteceu com o próprio Jesus::


O caso dos 10 leprosos
Certa vez, Ele ia passando e ouviu o chamado desesperado de dez leprosos. Naquela época, eram considerados leprosos todos os que sofriam de uma doença de pele como, por exemplo, psoríase. Não era preciso ser portador da doença hoje chamada de hanseníase, para ficar estigmatizado como leproso. 


Os leprosos viviam totalmente segregados do convívio social, por causa do medo de contágio, e eram sustentados, de forma precária, pela caridade pública. Levavam uma vida terrível - quem quiser ter uma percepção melhor do que era a vida deles, basta assistir o famoso filme Ben-Hur. 

Então, esses dez homens, em desespero, imploraram que Jesus os curasse (Lucas capítulo 17, versículos 11 a 19) e ele atendeu o pedido. Depois Jesus disse para os dez se apresentarem aos sacerdotes, a quem, segundo a Lei Mosaica, cabia atestar a cura - sem isso continuariam a ser considerados impuros. Os homens assim fizeram e foram  liberados.

Mas, surpreendentemente, apenas um deles voltou para agradecer a Jesus na benção recebida. E, porisso mesmo, somente para o que voltou Jesus reservou o maior prêmio: o perdão dos pecados (versículo 19). Os outros nove perderam essa oportunidade e ficaram apenas com a cura física.

Um contraste: o caso de Maria
A mãe de Jesus engravidou por obra do Espírito Santo e recebeu essa informação do anjo Gabriel - certamente ela não deve ter entendido bem o que estava acontecendo, pois ainda era virgem. E era claro que ela iria passar por grande desgaste social, ao aparecer grávida, pois estava noiva de José e o filho não era dele.

Apesar de ser uma menina de apenas quatorze anos, ainda assim ela teve fé que qualquer fosse a intenção de Deus ao fazer aquilo na vida dela, o resultado seria bom. E, por conta dessa fé inquebrantável, derramou-se em agradecimentos a Deus, num cântico lindo, que é conhecido como Magnificat (Lucas capítulo 1, versículos 46 a 55).

Que contraste com os nove leprosos: Maria agradeceu o que nem tinha nem visto ainda, enquanto os nove homens receberam a benção e não se deram ao trabalho de olhar para trás. Mas Maria teve sua recompensa: a honra de conceber Jesus e, por causa disso, ser hoje um dos personagens para reverenciados da história.

Palavras finais
Deus se agrada muito de um coração agradecido. Procure não se esquecer disso. 

Gratidão, em relação a Deus, precisa se tornar um estilo de vida para o cristão, não ficando restrita à comemoração de uma data específica, por mais especial que ela seja.

Com carinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário