sexta-feira, 18 de abril de 2014

DANDO VALOR A QUEM MERECE

Toda hora aparecem livros, artigos de jornais/revistas e programas de televisão discutindo a figura de Jesus. Alguns são a favor, enquanto outros procuram provar que Ele é uma fraude e alguns chegam a dizer que nem existiu. O fato é que tudo que se fala sobre Jesus alcança enorme repercussão e gera bons lucros. 

Um livro recente, do conhecido escritor Bart Ehrman, por exemplo, tentou provar que Jesus nunca disse que era o Filho de Deus e foram os cristãos que inventaram esse conceito. É claro que o livro está vendendo bastante, para alegria do seu autor. Mas meu objetivo aqui não é discutir aqui a tese defendida por Ehrman, mas sim analisar uma reflexão paralela que ele fez, absolutamnete relevante numa época de Páscoa. 

Num momento de rara sinceridade, Ehrman escreveu um texto  onde pergunta a si mesmo porque é tão obcecado com a figura de Jesus, a ponto de ter dedicado toda sua vida acadêmica a estudar a história da passagem do Cristo pela terra. A resposta que Ehrman deu à sua própria pergunta me surpreendeu muito: se Jesus não tivesse existido, se os cristãos não tivessem acreditado que Ele é o Filho de Deus, o mundo em que vivemos seria completamente diferente

Repare bem que Ehrman não é cristão e tem dedicado sua carreira acadêmica a tentar diminuir a figura de Jesus, "provando" que Ele não passou de um homem como qualquer outro. Ainda assim reconheceu que a sociedade humana seria muito diferente e, para pior, se Jesus não tivesse existido e pessoas não o tivessem aceito como seu Salvador. 

De fato, os melhores valores da sociedade ocidental - democracia, direitos humanos, igualdade entre os sexos, ajuda ao próximo e assim por diante - não existiriam ou, no mínimo, não teriam prevalecido, sem o cristianismo. Para provar isso, basta olhar para as sociedades onde isso não aconteceu - por exemplo, os países árabes ou boa parte da África - onde esses valores tão importantes quase não se fazem notar.

Ehrman foi capaz de perceber, com muito maior clareza do que a maioria dos cristãos, o impacto que Jesus teve na história da humanidade. O fato é que, muitas vezes, nós cristãos não damos a Jesus o valor que Ele tem. Talvez estejamos tão acostumados com sua figura que acabamos por banalizar o significado que Ele teve. 

Depois da sua vinda ao mundo, nada mais foi como antes. Foi Jesus quem nos ensinou de fato a perdoar, a amar ao próximo, a tratar Deus com intimidade, a ter mais preocupação com servir do que com ser servido, a deixar de lado a religião legalista, a lutar contra a hipocrisia e tantas coisas mais. 

Nessa Páscoa, portanto, não reflita apenas sobre o que aconteceu com Jesus no dia em que foi crucificado e na madrugada em que se levantou dentre os mortos. Lembre-se também que a sociedade onde você vive seria bem diferente se Jesus não tivesse vivido aqui na terra.

E, depois de reconhecer isso, agradeça a Deus pela vida e a obra de Jesus de Nazaré. O maior presente que Deus para a humanidade

Com carinho 

Nenhum comentário:

Postar um comentário