sexta-feira, 4 de julho de 2014

VOCÊ É FILHO(A) DE DEUS?

Antes de responder à pergunta que dá título a este post é preciso entender que há diferentes significados na Bíblia para a expressão "filho(a) de Deus". Se você e eu nos enquadramos em algum desses casos, a resposta deve ser sim. Caso contrário, deve ser não.

Aquele criado diretamente por Deus  
A Bíblia se refere a Adão e aos anjos como filhos de Deus, pois são (foram) seres criados diretamente por Ele. Os demais seres humanos, por outro lado, são gerados a partir de um processo de reprodução criado por Deus, mas sem o envolvimento direto d´Ele. Por isso a Bíblia não costuma se referir aos seres humanos como filhos(as) de Deus e sim criaturas d´Ele.

A exceção é Jesus: quando o anjo revelou a Maria que ela ficaria grávida de um filho, por obra e graça do Espírito Santo, foi-lhe dito que a criança seria chamada filho de Deus (Lucas capítulo 1, versículos 26 a 33). Isso porque a natureza humana de Jesus foi criada diretamente por Deus, através do corpo de uma mulher. 

O unigênito
A Bíblia fala que Deus tem um filho unigênito ("único gerado") que tem a mesma natureza divina. Foi esse Filho, Jesus, que encarnou e veio ao mundo como homem, para nos abrir as portas da salvação (João capítulo 3, versículo 16). Jesus também pode ser chamado de Filho de Deus nesse sentido.

O herdeiro do trono de Davi
Deus fez um pacto com Davi e lhe prometeu que seus herdeiros seriam tratados por Ele como filhos (2 Samuel capítulo 7, versículos 12 a 14). E assim foi com Salomão. 

A mesma promessa garantiu também que o trono de Israel nunca se afastaria da linhagem de Davi. Ora, o reinado dos descendentes da Davi acabou em 567 AC, com a invasão dos babilônios e a destruição de Jerusalém. Mas a promessa se mantém, porque seu cumprimento está ligado à chegada do Messias, tão esperado pelo povo de Israel. 

Para os cristãos, essa promessa foi cumprida em Jesus. Tanto assim que Ele, tanto por parte do seu pai adotivo (José), como de sua mãe carnal (Maria), era descendente direto de Davi. Sendo o Messias, Jesus pode ser chamado de Filho de Deus também nesse sentido da expressão. 

E como nós ficamos?
Não nos enquadramos em nenhuma das categorias acima. Mas há um quarto significado para a expressão "filho(a) de Deus" que nos interessa muito mais de perto. 

O apóstolo Paulo disse que todos aqueles que aceitam Jesus Cristo como seu Salvador passam a ser considerados filhos(as) de Deus, pois são perfilhados por adoção (Romanos capítulo 8, versículos 13 a 17). 

E é nesse sentido que você e eu somos filhos(as) de Deus, com todas as regalias que decorrem daí. E isso é uma grande honra. Graças a Deus por isso.

Mas repare que somente aqueles que aceitam Jesus se enquadram nessa condição. Os demais seres humanos não podem se qualificar como filhos(as) de Deus. Portanto, a expressão "todos somos filhos(as) de Deus" é incorreta à luz da Bíblia - aqueles que não aceitam Jesus são criaturas d´Ele mas não filhos(as).

Com carinho

Um comentário:

  1. O modo como os filhos de cristãos, assim como eu, representam o "ser filho de Deus" perpassa por um aprendizado que nós trazemos desde a infância. Comento um pouco sobre o dilema vivenciado por estes seres em:

    http://estereotipodaperfeicao.blogspot.com.br/2013/03/uma-luz-para-os-filhos-de-cristaos.html

    ResponderExcluir