segunda-feira, 20 de outubro de 2014

PROVA DE CONFIANÇA

A melhor forma de entender o conceito de fé é pensar em CONFIANÇA. Se você confia em alguém pode dizer, então, que tem fé nessa pessoa. 

E isso se aplica também à relação com Deus. Assim, se você tem fé em Deus, confia que Ele é bom, misericordioso e sempre atua no sentido de lhe trazer benefícios. Simples assim.

Jesus falou exatamente sobre confiança ao discutir o tipo de fé que o ser humano deve ter em Deus. Chegou a dizer que seus seguidores deveriam ser como crianças pequenas, que confiam de forma cega e absoluta. Portanto, a fé que Deus espera se baseia em confiança irrestrita, igual à das crianças pequenas. 

Mas, na maioria absoluta dos casos, não é isso que acontece na prática, mesmo com os(as) cristãos(ãs) sinceros(as). Na verdade, normalmente confiamos em Deus, mas sem confiar totalmente. E essa é a pura verdade. 

Confiamos n´Ele mas queremos ter respostas racionais para aquilo que acontece. Queremos, por exemplo, entender os motivos de Deus para permitir que haja sofrimento no mundo. Confiamos n´Ele mas, em troca, esperamos ser protegidos e receber bençãos - a fé das pessoas quase nunca é totalmente desinteressada.   

E Deus entende nossas dificuldades e não as volta contra nós. Ele sabe como nossa cabeça e nossos sentimentos funcionam e é paciente conosco, aceitando a confiança que conseguirmos depositar n´Ele - Deus trabalha com a fé que existe em nós e sempre a usa em nosso favor.

Agora, não há dúvida que algumas pessoas têm capacidade maior de ter fé em Deus. A Bíblia chega a apresentar relações de "heróis e heroínas" da fé, pessoas que confiarem em Deus além da média dos demais seres humanos. 

Mas o que permitiu a essas pessoas construir uma fé tão forte a ponto de sustentá-las em todos os momentos de suas vidas? E desde já quero afastar a ideia que os "heróis e heroínas" da fé eram pessoas crédulas. Muito pelo contrário, estamos falando de pessoas inteligentes, competitivas e com mentes inquisitivas, tais como Davi e Paulo. Gente que não iria confiar em qualquer coisa que ouvisse.  

O fato é que a confiança no outro é construída com o tempo e com a proximidade que passa a existir. Por exemplo, eu confio na minha mulher, a ponto de dar um "cheque em branco" para ela, mas esse sentimento foi construído ao longo da convivência, experimentando como ela se comporta e conhecendo os seus princípios éticos. É óbvio que o sentimento inicial - a paixão - abriu as portas para a relação, mas a confiança só veio com o tempo.

E não é diferente com Deus. Quando a pessoa se converte, a emoção inicial tem grande peso, como acontece com a paixão na construção das relações amorosas. Mas esse é só o começo. É preciso ir construindo a relação, passo a passo, aprender como Deus funciona, criar canais de comunicação com Ele, etc. 

Essa é a razão pela qual a "fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus". O estudo da Bíblia e sua discussão ajudam poderosamente na construção da relação com Deus. 

Mas há outras coisas que podem ser feitas, como a oração constante, que deve ser vista como um diálogo entre a pessoa e Deus. Ou o louvor, que é uma manifestação concreta da alegria que a relação com Deus proporciona ao ser humano.

Invista na sua relação com Deus e veja sua fé crescer, dia a dia. Você só vai se beneficiar com isso.

Com carinho  

Nenhum comentário:

Postar um comentário