domingo, 26 de outubro de 2014

VOCÊ TAMBÉM PODE SER UM PASTOR

Ao longo dos anos tenho me envolvido bastante nos trabalhos sociais conduzidos pela igreja que frequento. E, volta e meia, pessoas das famílias que ajudamos insistem de me chamar "pastor". Preocupado em aceitar um título que não me pertence, pois não sou ordenado por qualquer igreja, costumo corrigi-los, mas não adianta, eles voltam a me chamar assim. 

Recentemente me dei conta que Jesus nunca usou a palavra "pastor" no sentido de sacerdote ordenado. Para Ele, "pastor" é quem cuida das "ovelhas". O "pastor" se importa com elas e não deixa uma só dentre elas se perder (Lucas capítulo 15, versículos 1 a 7).

Jesus é o modelo de "pastor" - veja o que Ele disse no final da sua vida (João capítulo 17, versículos 9 a 20):
É por eles [os discípulos] que eu rogo; não rogo pelo mundo, mas por aqules que me destes por que são teus... Quando eu estava com eles, guardava-os no   teu nome que me deste, e protegi-os, e nenhum deles se perdeu, exceto o filho da perdição [Judas, que o traiu]... Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra."
Outras pessoas, além de Jesus, são também chamadas de "pastores" na Bíblia. Por exemplo, depois da sua ressurreição, Jesus apareceu para Pedro e, por três vezes, perguntou ao apóstolo se ele o amava - isso porque Pedro tinha negado a Jesus por três vezes. E quando Pedro respondeu que sim, Jesus emendou: "pastoreia as minhas ovelhas" (João capítulo 21, versículos 15 a 19).

Ou seja, quem ama a Jesus deve cuidar das ovelhas d´Ele. E quem são suas ovelhas? Todos aqueles que o seguem, mas especialmente os pequeninos, os pobres e os sem condições de se defender. Ou seja, aqueles que precisam de ajuda para não acabarem perdidos. 

É claro que, com o correr do tempo, a palavra "pastor" mais e mais foi se tornando exclusiva dos ministros ordenados. E assumir esse título, para quem não é legalmente ordenado, acabou se tornando um abuso, assim como seria errado chamar de médico quem não cursou medicina. 

E, por conta desse legalismo, perdeu-se um pouco do sentido original do ensinamento de Jesus. Ele ensinou que todos aqueles que o seguem podem e devem pastorear, dependendo das circunstâncias e necessidades. 

Até porque, se essa tarefa ficar restrita aos ministros ordenados, não haverá mão de obra suficiente para atender todas as necessidades do "rebanho" cristão, que são enormes.

Assim, toda vez que você cuidar de uma "ovelha", estará sendo um "pastor" para essa pessoa. E, ao fazer isso, estará apenas obedecendo aquilo que Jesus mandou seus seguidores fazerem.

Com carinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário