domingo, 23 de novembro de 2014

ALMA E ESPÍRITO

Acho que todos concordam que o ser humano é feito de uma parte material, o corpo, e outra imaterial, onde são produzidas as emoções, o raciocínio lógico, etc. Mas as concordâncias acabam por aí. 

Os materialistas pensam que essas duas partes formam um conjunto e, quando a pessoa morre, tudo se acaba. A parte imaterial - a mente - seria apenas uma função do cérebro e os pensamentos seriam nada mais do que o produto de reações químicas que nele ocorrem, algo semelhante, por exemplo, ao que acontece com o estômago durante a digestão. 

Já os cristãos pensam que as duas partes, embora trabalhem em harmonia, são coisas separadas. E é exatamente por isso que é possível falar em ressurreição num novo corpo, conforme aconteceu com Jesus e vai acontecer com todos no final dos tempos - a parte imaterial será preservada e agregada a um novo corpo.

Mas mesmo no meio cristão há diferenças quanto ao entendimento do que essa parte imaterial realmente é. Alguns acreditam que ela é constituída de duas coisas diferentes: alma e espírito (1 Tessalonicenses capítulo 5, versículo 23). Na alma seriam registrados os pensamentos e as emoções. Enquanto o espírito seria a parte que vem de Deus, a sede da vida (Gênesis capítulo 2, versículo 7). Por isso o espírito não morre. 

Mas há quem pense de forma diferente. Por exemplo, o livro do Apocalipse capítulo 6, versículo 9, mostra o apóstolo João tendo uma visão onde lhe foram mostradas as almas dos mártires da fé junto a Deus, aguardando sua ressurreição no final dos tempos. O que, no modelo da separação entre alma e espírito, não seria possível - os espíritos das pessoas é que deveriam estar junto a Deus e não suas almas. 

Outro problema com a divisão entre alma e espírito aparece quando se discute a individualidade do ser humano. Seria ela repartida entre essas duas partes? Como essa divisão seria feita? Quando alma e espírito começariam a trabalhar juntos? Seria na concepção? 

É por causa disso que muitos cristãos defendem que não há separação real entre alma e espírito. Quando a Bíblia fala nessas duas coisas estaria, na verdade, descrevendo duas funções diferentes da nossa parte imaterial. A alma se referiria à função que tem a ver com nosso relacionamento com o mundo físico, incluindo as outras pessoas e daí vem as emoções, o raciocínio lógico, a memória, etc. A outra função, chamada de espírito, se refere ao relacionamento do ser humano com Deus, o que dá origem à fé, ao louvor, etc. 

E, por causa disso, a Bíblia usa as palavras de forma meio livre - em alguns momentos, usa as duas palavras para descrever a a parte imaterial do ser humano, enquanto, outras vezes, se limita a uma única palavra, dependendo da função descrita.

Mas ainda assim alma e espírito seriam uma coisa só, a parte imaterial do ser humano, o que garante sua individualidade. Essa parte não morre e será juntada ao novo corpo, no final dos tempos.  

Qual é a sua impressão a respeito?

Com carinho

2 comentários:

  1. Ola
    seu blog é muito bom. Parabéns.
    Com relação ao tópico , claro que influenciado pela minha religião , creio eu que nao iremos reencarnar em um novo corpo no final dos tempos pra viver ao lado de Deus , creio que nossa alma irá viver com Deus . Penso também assim sobre espírito e alma porem ao contrário.tudo que falou de alma pra mim é o espírito e vice versa. Espírito de Deus é uma coisa mas espírito humano é outra coisa. É oque creio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas suas palavras.

      Acredito na ressurreição num novo corpo por causa do exemplo de Jesus Cristo. A Bíblia que Ele é a "primicia dos que dormem", ou seja o primeiro a passar pelo tratamento que os mortos vão receber.

      E Ele ressurgiu num novo corpo, um pouco diferente do corpo humano normal. Mas era visível, podia comer, ser tocado, etc.

      Um abraço

      Excluir