sexta-feira, 10 de abril de 2015

A GENTE SE ACOSTUMA ... MAS NÃO DEVERIA

Temos grande capacidade de nos acostumarmos às coisas ruins que vemos e vivemos. E isso é até uma forma de auto-defesa. Mas essa mesma capacidade muitas vezes se torna algo nociva, pois ela acaba por nos anestesiar - nos deixa sem condições de reagir contra o que está errado. 

Notícias de morte violenta nos horrorizam por algum tempo e depois seguimos em frente como se nada tivesse acontecido. Pessoas miseráveis quase não nos chamam mais a atenção ao passarmos por elas na rua. A corrupção desenfreada em Brasília nos choca, mas nos consolamos ao dizer que os políticos não prestam mesmo e/ou que vamos anular o voto na próxima eleição. A ineficiência e o desperdício nos serviços públicos nos incomodam, mas nos consolamos dizendo que as coisas são assim mesmo. 

E as pessoas dizem que não têm Jesus no coração e ficamos preocupados por algum tempo com a salvação delas e depois vamos em frente. E as pregações de tele-evangelistas nos causam repugnância, por usarem a Bíblia para conseguir dinheiro, e seguimos em frente. E assim por diante.

Mas Jesus não agiu assim - Ele não deixou para lá o que estava errado. Por exemplo, quando viu os sacerdotes fazendo do Templo de Jerusalém um local de comércio, aproveitando-se da religiosidade do povo, Ele se revoltou e expulsou os vendedores que ali estavam. Ao perceber que os fariseus queriam impor ao povo uma religião legalista e hipócrita, levantou sua voz e fez as críticas e alertas necessários. E agiu assim em muitas outras ocasiões. Em boa parte, foi por causa disso que acabou condenado e morto.
 
E há outros cristãos que não temem seguir o exemplo de Jesus, mesmo enfrentando críticas por sua posição firme. Por exemplo, tempos atrás, o pastor Billy Graham publicou uma carta aberta no seu site. Para quem não o conhece, trata-se do pregador que falou do Evangelho de Jesus para mais pessoas em toda história, através de centenas de cruzadas evangelísticas que realizou em todo o mundo. Hoje, com mais de 90 anos, ele é considerado uma “reserva moral” da sociedade norte-americana. 

Na oportunidade a que me refiro, o pastor Graham saiu da sua zona de conforto e levantou sua voz contra aquilo que entendia estar errado no seu país. E muito do que ele fala se aplica também ao Brasil. Por isso julguei importante transcrever aqui parte da sua mensagem:
Anos atrás, minha mulher, Ruth, estava lendo a minuta de um livro meu. Quando ela terminou um capítulo, que descrevia a espiral descendente dos padrões morais vigentes em nosso país e o crescente culto a falsos deuses, como a tecnologia ou o sexo, ela me causou espanto ao afirmar: “Se Deus não punir os Estados Unidos, Ele vai ter que pedir desculpas a Sodoma e Gomorra.” 
... Eu fico imaginando o que Ruth pensaria dos Estados Unidos se ela estivesse viva hoje. Desde que ela fez aquela observação, milhões de bebês foram abortados e nosso país não parece nem um pouco preocupado. Autoindulgência, orgulho e falta de vergonha pelo pecado cometido são hoje emblemas do estilo de vida norte-americano ... Nossa sociedade faz esforços para não ofender qualquer pessoa – exceto Deus.  
… A notícia maravilhosa é que nosso Deus é misericordioso e Ele responde ao arrependimento. Nos dias do profeta Jonas, Nínive era a única superpotência do mundo – rica, sem preocupações e autocentrada. Quando Jonas finalmente viajou para Nínive e transmitiu ao seu povo o alerta de Deus, as pessoas ouviram e se arrependeram... [e Deus desistiu de puni-las] ... 
Faça como Jesus. Siga o exemplo do pastor Graham. Não se acostume ao que estiver errado. Exerça sempre sua capacidade de se indignar, de criticar e de falar o que for necessário. Isso pode significar, algumas vezes, ter que sair da sua zona de conforto e até receber críticas. Mas pelo menos você terá sua consciência tranquila por ter feito sua parte para ajudar a construir um mundo melhor. 

Com carinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário