sábado, 18 de abril de 2015

O PROBLEMA É A IMPUNIDADE...

São tantas os escândalos de corrupção no Brasil que eles acabam gerando nas pessoas de bem uma sensação de desalento - parece ser que o Brasil não tem jeito mesmo. Que o brasileiro é um dos piores povos que existem. 

Mas não é bem assim. Podemos até ser menos educados, mas não somos piores do que ninguém - temos, na média, os mesmos defeitos e qualidades que os demais povos. 

Hoje dei uma olhada no Estadão e encontrei as seguintes notícias de corrupção internacional:
  • A autoridade da ONU encarregada de gerenciar a crise humanitária no Haiti está sendo processada por uma série de atos corruptos. Foram cometidos ao longo de vários anos muitos desvios de verbas que deveriam ter sido usadas para ajudar a sofrida população do Haiti. Uma vergonha.
  • Um importante político espanhol, que foi gerente do FMI e ministro do governo do seu país, foi preso e está sendo acusado de vários atos de corrupção.
  • Vários agentes do DEA, órgão norte-americano de combate às drogas, estão sendo processados porque participaram de orgias promovidas por carteis de drogas colombianos. Chocante, para dizer o mínimo.

O fato é que a corrupção existe em todos os lugares. A diferença é que nos países mais desenvolvidos, quando os(as) corruptos(as) são pegos(as), as punições são exemplares. E essa ainda não é a realidade no Brasil - há sinais que as coisas estão mudando, mas nossa realidade ainda é o império da impunidade.

E isso ocorre porque o brasileiro, por causa da forma como foi educado e aprendeu a viver, é excessivamente tolerante com as violações da lei. Pequenas coisas - como dar dinheiro para o policial livrar uma multa ou contratar um parente para uma função pública para a qual a pessoa não está qualificada - são consideradas normais. E não deveriam ser encaradas dessa forma - nos países mais desenvolvidos não é assim.

E esse clima de tolerância excessiva acaba colaborando para que a maioria das transgressões fiquem impunes. E é a sensação de impunidade que acaba incentivando os corruptos a agir.

O que a Bíblia diz sobre isso tudo? Primeiro, ela concorda com a tese que todos(as) somos igualmente pecadores(as) - ninguém é intrinsecamente melhor do que ninguém.

O que nos torna diferentes é o Evangelho de Jesus. Em outras palavras, trata-se da mudança interior que ocorre depois que se aceita Jesus como Salvador e nos faz buscar ficar mais parecidos com Ele, com a ajuda do Espírito Santo. A Bíblia chama isso de santificação. Mas no seu estado natural, os seres humanos têm mais ou menos os mesmos defeitos e qualidades.

Em segundo lugar, a Bíblia ensina que as pessoas precisam passar a ter consciência da importância do pecado. Para Deus não há pecados maiores e menores - qualquer pecado é uma transgressão da sua lei e afasta o(a) pecador(a) d´Ele. Simples assim. 

E essa percepção do pecado falta a boa parte do povo brasileiro, daí a excessiva tolerância das pessoas com o que está errado. E aqueles(as) que tentam alertar o povo sobre essa questão são muitas vezes chamados de moralistas, intolerantes, etc. São desacreditados de alguma forma pela mídia para que sua mensagem não prospere.

Finalmente, posso afirmar que está faltando cristianismo na sociedade brasileira, isto é mais cristãos(ãs) verdadeiros atuando na nossa sociedade. Afinal, a Bíblia ensina que eles(as) devem funcionar como o fermento que leveda (muda) a massa (o meio onde vivem). E não há dúvida que tem faltado fermento na sociedade brasileira. 

A maioria dos nossos líderes religiosos são tímidos nas suas posições. E muitos daqueles que tem coragem de falar defendem teses tão descabeladas que acabam por atrapalhar mais do que ajudar. 

A verdade é que há um vazio não preenchido por ninguém. Pena, mas é verdade. Basta acompanhar as manifestações referentes às corrupções que foram ultimamente identificadas no Brasil: quais líderes cristãos(ãs) tem se posicionado com vigor contra esse estado de coisa? Quais líderes têm proposto alternativas para nossa sociedade?

Infelizmente há um vazio que precisa ser preenchido pelos(as) líderes cristãos(ãs). É triste mas essa é a realidade que vivemos.

Com carinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário