sábado, 11 de julho de 2015

LIDANDO MELHOR COM A PASSAGEM DO TEMPO

Li nesses dias que conhecida atriz da televisão fez sua primeira cirurgia plástica. Essa necessidade certamente resulta da passagem do tempo, que vem afetando essa bela moça como afeta todos nós. E não há como evitar esse estrago - no máximo é possível retardá-lo, um pouco mas nunca paralisá-lo. 

Percebo isso com clareza em mim mesmo - o que vejo hoje no espelho é muito diferente das minhas fotos antigas. E confesso que perceber isso não é agradável. 

Eu luto para não deixar que essa constatação me afete demais. Agora, há muitas pessoas que sofrem muito com isso. Algumas delas - atrizes, modelos, etc - com justa razão, pois sua profissão depende bastante da imagem física. Outras sofrem por se deixarem afetar pela sua vaidade. 

Não estou aqui dizendo aqui que as pessoas não devam ter uma preocupação saudável com sua aparência - deixar-se "desmoronar" ao envelhecer é horrível. Ninguém deveria permitir isso acontecer. Mas acho ainda pior a preocupação excessiva com o envelhecimento - permitir que isso venha a pautar a vida da pessoa, como acontece em alguns casos. 

A Bíblia traz um bom conselho sobre essa questão, que está em Eclesiastes capítulo 2. O autor do texto (provavelmente o rei Salomão) compara a preocupação excessiva com a passagem do tempo com "correr atrás do vento". 

Pense no significado de perseguir o vento: tarefa que exige muito esforço e não gera qualquer resultado prático. É pura perda de tempo. Em outras palavras, a Bíblia nos incentiva a aprender a conviver com essa realidade - encontrar uma forma de ser feliz apesar dela. 

E há duas coisas que podem ajudar. A primeira é prestar atenção em como o mesmo processo afeta todo mundo, não apenas você. Não há quem fique imune ao tempo - ricos, pobres, famosos, pessoas comuns, bonitos e feios, todos, rigorosamente todos passam pela mesma dificuldade. 

Recentemente, a apresentadora Xuxa voltou a aparecer na televisão, anunciando o início de seu novo programa, agora na Rede Record. Muitas pessoas se manifestaram nas redes sociais dizendo-se surpresas por percebê-la mais velha, mostrando as marcas dos seus cinquenta e poucos anos. É como se elas pensassem que a Xuxa estivesse protegida do envelhecimento e tivessem se assustado ao ver que não é bem assim. 

Dar-se conta que todas as pessoas são afetadas pelo tempo ajuda a aceitar o inevitável. Faz com que tenhamos "companheiros(as) de jornada". 

A segunda coisa que pode nos ajudar a aceitar melhor o envelhecimento é identificar as vantagens desse processo. O envelhecimento tira algumas coisas - como a beleza ou a disposição física - mas traz outras, como a maturidade e a sabedoria. 

Hoje vivo mais em paz comigo mesmo do que quando tinha vinte e poucos anos. Sou mais seguro e mais consciente das minhas escolhas e limitações. Sei melhor o que posso esperar da vida e das pessoas no meu entorno. Tenho menos decepções.

É como se a natureza desse algo em troca daquilo que tira, para compensar. E isso parece muito justo. 

Não "corra atrás do vento". Aprenda a aceitar aquilo que a vida traz e não é possível evitar. E trate de ser feliz mesmo assim.

Com carinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário