terça-feira, 21 de julho de 2015

O QUE É A LEI DO AMOR?

A "Lei do Amor" foi nos dada por Jesus (Mateus capítulo 22 versículo 36) e diz o seguinte: devemos amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos

Talvez nenhum ensinamento de Jesus seja mais conhecido, embora o significado do que Ele quis de fato dizer seja frequentemente mal compreendido. Começo por perguntar o seguinte: como Jesus pode ordenar que venhamos a ter um sentimento (amor)Afinal, sentimentos parecem ter vida própria e não mandamos neles, no máximo podemos controlá-los. 

A resposta é simples: Jesus está nos convocando a PRATICAR o AMOR, ou seja tomar a decisão de AGIR de determinada forma. Ele não está falando de sentimentos. E ao agir como se amássemos a Deus e ao próximo, em termos práticos, tudo se passará como se o sentimento existisse de fato.

E Deus nos convoca a demonstrar amor em situações onde não escolheríamos fazer isso por vontade própria. Isso porque, por exemplo, jamais daríamos ao próximo (exceto talvez à própria família) a mesma importância que damos a nós mesmos  se não fossemos cobrados a fazer isso. 

O amor a Deus
A segunda questão tem a ver com o significado real de amar a Deus sobre todas as coisas. Isso quer dizer simplesmente colocar Deus em primeiro lugar. 

Todos sabem que isso está longe de ser verdade, mesmo no meio de pessoas que se dizem religiosas. Muita coisa passa na frente de Deus - família, emprego, viagens de lazer e até o time de futebol. Deus, na lista de prioridades, costuma ficar bem lá atrás.

O mandamento nos conclama a ter COMPROMISSO com Deus. E é fácil de entender a razão. Quando um homem ama de fato uma mulher, decide assumir compromisso com ela e isso é o que todos (inclusive ela mesma) esperam. E por que seria diferente com Deus? 

Se não há compromisso com Deus, se damos a Ele apenas o tempo e os recursos que nos sobram, quando sobra alguma coisa, certamente não podemos dizer que Ele importa de fato nas nossas vidas. 

O amor ao próximo
A última questão tem a ver com o significado real de amar o próximo como a nós mesmos. Talvez a melhor forma de esclarecer isso seja mudando a forma de apresentar essa parte da Lei do Amor: faça aos outros da mesma forma como quer que façam a você.

Se não você quiser passar fome, não deixe quem está próximo passar fome; se não quer ser humilhado, não humilhe o outro; se você quer ser consolado quando estiver triste, console a quem estiver entristecido; e se você quer ser visitado quando doente, faça a mesma coisa pelo próximo. É simples assim. 

Palavras finais
A Lei do Amor resume tudo que Deus espera de nós – nem mais e nem menos. Ela não é difícil de entender mas é muito exigente, mais do que parece à primeira vista. 

Para aprender a obedecer à Lei do Amor é preciso caminhar aos poucos, passo a passo, mudando a própria forma de viver - as prioridades, os compromissos, etc. 

Dê logo o primeiro passo. Não fique esperando. Pode ter certeza que vai valer a pena. 

Com carinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário