quarta-feira, 29 de julho de 2015

SUA IMAGEM PERANTE DEUS E OS HOMENS

"[Jesus] perguntou aos seus discípulos: Quem o povo está dizendo que o Filho do Homem é? E eles responderam: Alguns dizem que o Senhor é João Batista; outros que é Elias; e ainda outros que é Jeremias ou um dos outros profetas. Então Jesus perguntou: E vocês, quem vocês dizem que sou? Simão Pedro respondeu: O Senhor é o Cristo, o Filho do Deus vivo. Disse Jesus: Deus abençoou você, Simão, filho de Jonas. Meu Pai que está no céu revelou isto pessoalmente a você. Isto não vem de nenhuma fonte humana."                                      Mateus capítulo 16, versículos 14 a 17
Todos temos uma imagem perante a sociedade em geral com a qual costumamos nos preocupar muito. Ninguém quer ser visto como pessoa problemática, mal educada ou fracassada. 

Agora, existe outra imagem, muito mais importante, que é aquela que Deus faz a nosso respeito. E é comum haver uma grande diferença entre essas duas imagens. Por exemplo, no diálogo citado acima fica claro que a imagem construída pelos judeus sobre Jesus foi bem distinta daquilo que Deus revelou para o apóstolo Pedro. Os judeus pensavam que Jesus era simplesmente mais um profeta importante, como Elias, Jeremias ou João Batista. Enquanto isso, Deus revelou para Pedro que Jesus era o Messias, o Salvador da humanidade, seu Filho unigênito. Coisas completamente diferentes.

Essas duas imagens costumam ser diferentes porque os critérios de avaliação da sociedade e de Deus são bem diferentes. A sociedade foca essencialmente nas aparências enquanto Deus olha para o interior, para as intenções da pessoa. Pessoas sem atrativo físico, sem sucesso profissional, sem boas conexões familiares, etc, costumam ser mal avaliadas pela sociedade, mas essas mesmas pessoas podem ser preciosas para o coração de Deus. 

Por exemplo, Deus considerou João Batista como o maior dentre os profetas (Mateus capítulo 11, versículos 7 a 11), mas para a sociedade da sua época ele era uma pessoa muito estranha, pois vivia no deserto, vestia pele de camelo, comia apenas gafanhotos e mel e ficava chamando todo mundo para se arrepender.

Acho que não há dúvida ser a imagem feita por Deus a certa, pois ela se baseia num conhecimento completo das pessoas e das suas intenções. Ora, se o julgamento que a sociedade faz a nosso respeito é imperfeito, incorreto mesmo, não deveríamos nos preocupar tanto com ele, mas não agimos assim.

E a preocupação indevida com nossa imagem junto à sociedade traz duas consequências muito negativas, pode gerar duas disfunções importantes no nosso comportamento. A primeira é a hipocrisia, isto é tentar passar uma imagem melhor do que a realidade. A outra é a insegurança, que nasce da percepção de não estarmos à altura da imagem que temos e buscamos manter.

A hipocrisia pode tornar a vida da pessoa num verdadeiro teatro, deixando-a incapacitada para ter convivência saudável com Deus e com as demais pessoas. Já a insegurança "come" a pessoa por dentro e gera muito estresse.

Jesus nos orientou a seguir um caminho diferente, muito melhor. Disse que deveríamos nos concentrar naquilo que Deus pensa a nosso respeito. Para Deus, não adianta querer mascarar a realidade (a hipocrisia não funciona) e não há porque sentir insegurança (Ele nunca vai construir uma imagem nossa além da nossa capacidade). 

Mudar a imagem que a sociedade faz a nosso respeito muitas vezes nem está ao nosso alcance. Afinal, não podemos ter beleza, força física ou inteligência que a natureza nos negou. Ou superar facilmente uma educação inadequada. Ou ainda vencer os traumas gerados por uma família disfuncional. 

Mas a boa imagem junto a Deus está ao alcance de todos, não importa origem, condição social, sucesso profissional, beleza, etc. Deus espera de nós apenas fidelidade e compromisso. Somente isso. 

E espera de cada um(a) de nós apenas aquilo que podemos dar, reconhecendo tudo aquilo que viermos a fazer. Tanto é assim, que nem um copo de água, dado com amor, ficará sem sua devida recompensa (Mateus capítulo 10, versículo 42).

Com carinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário