sábado, 22 de agosto de 2015

O QUE JESUS FEZ DURANTE OS ANOS "SILENCIOSOS"

Existe um período da vida de Jesus sobre o qual a Bíblia silencia. Refiro-me aos cerca de 20 anos que vão desde seu "bar mitzvah" (quando Ele tinha 12 anos) até o início do seu ministério (com trinta e poucos anos).

E a mídia sempre arruma alguma coisa para tentar preencher esse vazio - isso gerou uma grande industria de livros e filmes que busca explicar o que aconteceu com Jesus nesses 20 anos produzindo todo tipo de absurdo. 

Vejamos alguns exemplos: Jesus teria emigrado para a Índia, onde foi instruído nos mistérios da fé hindu; ou teria sido educado pelos essênios, seita judaica muito estrita nos seus princípios de vida; ou ainda teria ido para a Inglaterra, onde conheceu a religião celta. 

Agora, a maioria dos estudiosos(as) pensa - e eu concordo - que Jesus passou esses 20 anos no mesmo lugar, Nazaré, para onde seus pais o levaram quando era um bebê. Foi por isso que Ele ficou conhecido como o "Nazareno" (Mateus capítulo 2, versículo 23). 

Para esses(as) estudiosos(as), a ausência de informação na Bíblia indica apenas que nada de significativo aconteceu com Jesus nesse período - Ele levou uma vida simples e pacata. 

Esse raciocínio faz sentido por uma razão simples. O espaço disponível num pergaminho - o rolo feito de couro usado para escrever - era muito limitado. Assim, era preciso escolher o que incluir (ou deixar de fora) nos relatos para economizar o espaço gasto. 

Ora, como nada aconteceu de importante com Jesus, não é de surpreender que os autores bíblicos tenham preservado espaço precioso para poder relatar o que importava de fato (seu ministério, a crucificação e a ressurreição). 

Mas sem dúvida cabe a pergunta: o que Jesus fez nesses 20 anos? E a resposta é simples: várias coisas importantes, mas simples, que não chamam atenção. 

Em primeiro lugar, trabalhou como carpinteiro para sustentar sua família. A Bíblia não fala de José após o bar mitzvah de Jesus, logo é razoável supor que ele tenha morrido algum tempo depois dessa cerimônia. E Jesus, como filho mais velho, passou a ser responsável pelo sustento da família. 

Ele precisou então trabalhar pesadamente como carpinteiro e operário especializado da construção civil - suas mãos certamente ficaram calejadas por muitas horas de trabalho diário. 

Em segundo lugar, Jesus usou esse longo período para aprofundar seu relacionamento pessoal com Deus, à medida em que foi tomando consciência da missão que lhe estava reservada. 

Finalmente, Ele foi instruído na Palavra de Deus. Como Jesus não teve formação em estudos teológicos (reservada apenas para os sacerdotes e escribas), foi preciso que Deus o instruísse naquilo que precisava saber. Tanto foi assim, que quando lhe perguntaram como um simples operário conhecia tanta teologia (João capítulo 7, versículos 16 e 17), Ele respondeu: "O meu ensino não é meu, e sim, d`Aquele que me enviou"Foi esse ensinamento precioso deu a Jesus condições de ensinar com autoridade, desafiando aqueles que questionavam sua doutrina.  

Em resumo, durante cerca de 20 anos, Jesus trabalhou duro, quase sem descanso, para sustentar sua família, e preparou-se para seu futuro ministério. Não foi um período cheio de glamour ou de experiências memoráveis, mas de grande importância. 

Lembre-se disso quando você chegar em casa desanimado(a) ao final do dia, por conta do trabalho duro, que não lhe traz realização pessoal e/ou quando desempenhar tarefas simples na sua igreja, que parecem não ter muita importância. 

Esse tempo pode ser muito útil, se for usado adequadamente, para aprendizado e crescimento espiritual e emocional. Afinal, a Bíblia diz (1 Coríntios capítulo 10, versículo 31) que mesmo as coisas mais simples da vida - como comer e beber - são importantes se feitas para honra e glória de Deus. 

E foi isso que Jesus fez: santificou cada gota de suor que derramou. Cada hora que dedicou ao estudo ou à oração. E você pode fazer o mesmo, dando novo sentido para sua vida.

Com carinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário