quarta-feira, 21 de outubro de 2015

MAS NÃO É BEM ISSO QUE A BÍBLIA DIZ ...

Slogans são frases curtas que resumem uma mensagem importante  que precisa ser bem fixada pelas pessoas. E slogans são armas muito poderosas.

Lembro-me do slogan "Brasil grande", usado para divulgar os "sucessos" do Governo militar brasileiro. E ninguém esquece de slogans famosos usados na propaganda de alguns produtos, como "Coca Cola tem sabor de festa".

Slogans cristãos, martelados constantemente na cabeça daqueles(as) que frequentam as igrejas, também são bastante comuns. Mas há um problema com alguns deles: não são verdadeiros pois partem de leitura errada da Bíblia. 

E slogans cristãos errados podem causar grande estrago na vida das pessoas e precisam ser combatidos. E vou tratar aqui de um deles.

O famoso slogan "todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus" é muito repetido e se baseia no texto de Romanos capítulo 8, versículo 28, que é o terceiro versículo mais popular da Bíblia (veja mais). Esse slogan é tão famoso por ser entendido como uma promessa de Deus referente à proteção dos cristãos(ãs) - eles(as) não vão ser atingidos(as) pelo mal. 

Aí as pessoas ficam sabendo que o filho querido de um pastor morreu atropelado ou que toda uma igreja metodista foi destruída, durante um culto, por causa de uma enxurrada ocorrida na serra fluminense. Como explicar essas desgraças acontecidas com cristãos(ãs) sinceros(as)?

E sem conseguir encontrar uma explicação viável para a contradição entre a promessa de proteção e os fatos, muitas pessoas acabam desapontadas com Deus e fraquejam na sua fé. E isso é uma pena. 

Essa situação é equivalente àquela em que a pessoa acredita que Coca Cola tem mesmo "gosto de festa". E compra e bebe o conteúdo de uma lata e se desaponta com o que experimentou. O problema aí não está no refrigerante e sim na crença original, no slogan em si. 

No caso estou discutindo aqui, o problema decorre do fato que Deus não fez uma promessa de proteger os(as) cristãos(ãs) conforme muita gente acredita. Essa conclusão errada parte de uma interpretação equivocada do que significa a palavra "bem" no texto de Romanos citado acima. 

Lançada sem maior explicação, as pessoas costumam entender a palavra "bem" como coisas boas: saúde, paz, prosperidade, etc. E se tudo contribui para trazer coisas boas para os(as) cristãos(ãs), eles(as) estão protegidos(as) do mal. 

Mas não foi isso que Paulo quis dizer. Afinal, ele sabia que a vida é cheia de tragédias que acontecem com todos(as), inclusive os(as) cristãos(ãs). E a própria vida de Paulo prova isso - ele foi preso diversas vezes, torturado, passou necessidades, naufragou e assim por diante -, conforme confessou em diversas de suas cartas. 

Portanto, Paulo falou de outro tipo de "bem". E o versículo seguinte do mesmo texto de Romanos (capítulo 28, versículo 29), demonstra isso perfeitamente: 
"... também os predestinou para serem conformes a imagem de seu Filho, a fim de que Ele seja o primogênito entre muitos irmãos".
A definição correta de "bem" aqui é estar cada vez mais de acordo com o exemplo de vida dado por Jesus - esse é o significado de ter a mesma imagem que Ele. Significa passar por um processo de mudança interior que Paulo chama de santificação.

Coisas ruins acontecem na vida dos(as) cristãos(ãs), e não há como negar isso, mas Deus trabalha para transformar essas experiências negativas em avanços na vida espiritual das pessoas - Ele "transforma o limão numa limonada". 

Concluindo, o ensinamento de Paulo é que tudo, até o sofrimento e a injustiça, gera ensinamentos para levar os(as) cristãos(ãs) para mais perto de Cristo. E isso é um "bem". O que não significa ser o sofrimento uma coisa boa e agradável - afinal, pensar assim seria brigar contra os fatos.

Agora, um slogan que refletisse essa verdade nunca seria tão atrativo como aquele que promete proteção de Deus. E por isso a forma "açucarada" do slogan é preferida e sempre repetida. E a decepção que causa, infelizmente, também se repete.

Com carinho   

Um comentário:

  1. Vinicius, o primeiro versículo é fácil de entender pensando num contexto menos literal. Mas o segundo, dependendo do que for, será um tapa na cara, hehe.

    Abraço.

    ResponderExcluir