sábado, 14 de novembro de 2015

NEM JESUS FOI PROFETA NA PRÓPRIA TERRA

Há uma verdade da qual ninguém consegue fugir: não é possível exercer liderança espiritual junto a pessoas com quem se tem intimidade. Até Jesus teve enorme dificuldade em vencer essa barreira - veja o que a Bíblia diz a esse respeito: 
Tendo Jesus partido dali, foi para sua própria terra... passou a ensinar na sinagoga e muitos, ouvindo-o, se maravilhavam dizendo: ...Que sabedoria é essa que lhe foi dada? ...Não é este o carpinteiro, filho de Maria, irmão de Tiago, José, Judas Judas e Simão? ...Jesus, porém, lhes disse: não há profeta sem honra senão na sua terra, entre os seus parentes e na sua casa. [Jesus] não pôde fazer ali nenhum milagre, senão curar uns poucos enfermos...                Marcos capítulo 6, versículos 1 a 5
E é fácil entender porque isso acontece. Imagine que eu tivesse sido criado com um primo, jogando futebol, indo à praia e festinhas com ele, etc. Sempre percebi que meu primo era uma pessoa inteligente e bondosa, mas ainda assim um garoto normal. E anos depois recebo a notícia que esse meu primo tornou-se um grande líder religioso e que muitas pessoas estão afirmando ser ele o Messias, o Salvador da humanidade. Será que iria acreditar nisso? Dificilmente. 

Provavelmente, eu iria lembrar toda a minha história de vida com aquela pessoa e teria muita dificuldade de vê-la preenchendo um papel espiritual tão importante. Eu seria uma das pessoas mais difíceis de ser convencida quanto ao alcance do ministério do meu primo. E foi exatamente isso que aconteceu com os irmãos e conterrâneos de Jesus, conforme o texto acima demonstra.

Qualquer pessoa que tenha um ministério espiritual passa por esse mesmo tipo de barreira. Por exemplo, minha família dificilmente se interessa pelos posts que publico neste blog - meu trabalho aqui simplesmente está fora do radar dessas pessoas. Todos os(as) pastores(as) com os(as) quais convivi experimentam o mesmo tipo de barreira nas suas vidas. 

Agora, você pode estar se perguntando: o que isso tem a ver comigo? Muito, mais do que pode parecer à primeira vista. Eu me explico. 

Se você tem alguém na família ou um(a) amigo(a) próximo(a) que não é convertido, certamente vai se interessar por ver essa pessoa se rendendo ao Evangelho de Jesus. E quando procurar falar sobre isso, sobre a importância que Jesus tem para a humanidade, provavelmente vai enfrentar a mesma barreira. Vão aparecer resistências.  

Afinal, um familiar ou amigo(a) próximo(a) conhece você muito bem (seus defeitos e qualidades) e dificilmente vai conseguir ver em você uma referencia de vida espiritual cristã.

Mas ainda assim, é preciso seguir o mandamento de pregar o Evangelho. mesmo para que vier a rejeitar a mensagem que você venha transmitir. É preciso sempre ter em mente que quem converte as pessoas é o Espírito Santo e não quem prega o Evangelho. Assim, quem leva a palavra é apenas o "cano" que conduz a "água viva". Sem o "cano", a "água" não poderá chegar onde se faz necessária, mas não é o "cano " que mata a "sede" e sim a "água".

Portanto, quando você tentar falar do Evangelho para alguém próximo e enfrentar resistências, não desanime pois isso já é esperado. Não tente empurrar seus argumentos pela goela da pessoa abaixo. Não se irrite com a eventual resistência e nunca brigue com a pessoa por causa disso. 

Fale apenas o mínimo indispensável, sem esquecer de convidar a pessoa para ir com você até a igreja. Em resumo, faça a sua parte. Eu, por exemplo, sempre que surge algum assunto aqui no blog que pode interessar meus familiares ou amigos(as), falo sobre ele e resumo o argumento apresentado no meu post. Às vezes, dias depois, recebo comentário de alguém dizendo que meu texto ajudou. Outras vezes ninguém fala nada. 

Isso nunca me aborrece, pois fiz a tarefa que me cabia. O resto é com o Espírito Santo. Cabe a ele converter a pessoa. Afinal, ninguém é mesmo profeta na sua própria terra.

Com carinho  

2 comentários:

  1. Vinícius, primeiro obrigada pela dedicatória do post de hoje, segundo, ele foi de grandeeee valia, claro, você sabia, melhor, sabe! :)
    Que DEUS continue te abençoando cada vez mais.
    Abç e bj

    ResponderExcluir
  2. Muito Obrigado!

    Esse texto foi muito esclarecedor para que eu possa entender o porque que tantas pessoas que me admiravam e amavam quando eu era criança hoje me olham com olhar de desconfiança.

    Desde que alguns sinais e "profecias" começaram a aparecer na minha vida, algumas pessoas se afastaram ao invés de me ajudar a descobrir o que se passa comigo! Não mudei minha essência, apenas amadureci... E ainda tenho muito que amadurecer!

    Fique na paz, irmão!

    ResponderExcluir