segunda-feira, 16 de novembro de 2015

O CRISTÃO QUE VIVE COMO SE DEUS NÃO EXISTISSE

No Apocalipse capítulo 3, versículos 14 a 21, João, o autor do texto, recebeu sete mensagens de Cristo, dirigidas a igrejas localizadas na Ásia Menor. Na mensagem para a igreja de Laodiceia, Cristo alertou que aquela comunidade era morna (nem fria e nem quente) na sua fé e por causa disto poderia ser “vomitada” da sua boca. Palavras assustadoras. 

A situação da igreja em Laodiceia é exatamente a mesma de muitos(as) cristãos(ãs) de hoje em dia, portanto a mensagem do Apocalipse continua muito atual. Essas pessoas dizem acreditar em Jesus, como Salvador de suas vidas, mas vivem na prática como se isso não fosse um fato. Vivem como se Deus não existisse. 

Cristãos(ãs) "mornos(as)” são aqueles(as) que nada fazem para modificar suas vidas, tornando-as mais de acordo com os ensinamentos de Jesus. Essas pessoas até pensam ser sinceras na sua fé, mas sua crença não é suficiente para modificar seu comportamento. 

A verdade é que a fé dessas pessoas não tem raízes suficientemente profundas para gerar resultados concretos, para impactar suas vidas de maneira significativa. Ora, a Bíblia (Tiago capítulo 2, versículos 17 e 18) fala que a fé sem resultados (obras) é morta e para nada serve. Ou seja, os resultados concretos é que medem a "saúde" da fé da pessoa.

Agora, que resultados Deus espera de nós? Em primeiro lugar, é preciso colocá-lo antes de tudo. O que significa, dentre outras coisas, confiar n´Ele inteiramente, estar constantemente com Ele (em oração e louvor) e levar a sério o que Ele pede aos seres humanos. 

Cristãos(ãs) mornos(as) não dão muito espaço para Deus em suas vidas - outras coisas são mais importantes, como lazer, trabalho, família e até o time de futebol. E isso precisa mudar.

A segunda coisa que Deus pede é que venhamos a manter um relacionamento de amor com o próximo. Essa exigência pode ser resumida na seguinte frase: agir com os outros como gostaríamos que agissem conosco

Há muitas coisas relacionadas com esse mandamento. Uma delas é a necessidade de fazer um esforço constante para levar outras pessoas para Cristo. Isso porque se achamos que Cristo é imprescindível em nossas vidas, devemos querer o mesmo para as demais pessoas. É simples assim. Não podemos ficar calados e omissos em relação à pregação do Evangelho de Cristo.

Mas o amor ao próximo inclui também paciência, boa disposição, gentileza, caridade, perdão, etc. Sem esquecer o autocontrole em relação às outras pessoas, principalmente ter cuidado com o que falamos para elas. 

É verdade que o progresso obtido nessas diferentes áreas das nossas vidas costuma ser desigual. Alguém pode ser caridoso, mas ter muita dificuldade em perdoar ou ter baixo autocontrole. Eu mesmo, tenho tido dificuldades com a questão da oração - é bem mais simples para mim ter fé. Confesso sentir inveja “santa” daquelas pessoas que conseguem ficar longo tempo orando, sem perder a concentração.
 
O importante é que o(a) cristão(ã) avance sempre – mesmo que de forma desigual. Passe por um processo de aperfeiçoamento contínuo, rumo a um ideal traçado por Jesus. 

Mas se o tempo vai passando e nenhuma transformação significativa na vida do cristão(ã) acontece - se ela não abandona maus hábitos e cria outros melhores - essa pessoa precisa fazer um autoexame para verificar se sua fé não está “doente”. Se ela não se tornou espiritualmente "morna". 

E se for esse o caso, a pessoa "morna" não pode e nem deve hesitar em procurar ajuda com urgência. Essa ajuda pode vir através de pastores(as), irmãos(ãs) na fé, bem como do estudo aprofundado da Bíblia, de muita oração, etc. 

Não corra o risco de deixar sua fé esfriar. Faça algo a respeito, corrigindo as deficiências que encontrar, enquanto houver tempo. E quanto antes melhor.

Com carinho

4 comentários:

  1. Poxa, minha luta ultimamente tem sido pra retornar ao primeiro amor !
    É difícil, tantas coisas acontecem que acabamos nos afastando daquela paixão inicial.
    Tenho me preocupado com isso por que não vou conseguir me conformar em viver assim !
    Não tenho muita ajuda das pessoas em relação a isso .
    Elas costumam ser muito objetivas e fazer com que tudo pareça simples .
    Se você puder escrever sobre isso, agradeço !

    ResponderExcluir
  2. Cara Ilana

    Infelizmente nossa luta para nos manter próximos a Deus, ou voltar ao primero amor, como você bem disse, muitas vezes é solitária. Sei bem disto, por isto mantenho esse blog para dar alguma ajuda para pessoas como você.

    Eu disse acima que o avanço é pouco a pouco. Em algumas áreas mais e em outras menos. O importante é avançar sempre.

    Não se preocupe muito com o que as pessoas ao seu redor falam e pensam. Se concentre naquilo que Jesus fala na Bíblia. É isto que importa.

    Há muitos textos aqui no blog sobre esse tipo de desafio. Dê uma procurada que você vai encontrar ajuda.

    Não se acanhe de pedir ajuda, caso não entenda alguma coisa.

    Vinicius

    ResponderExcluir
  3. Olá, estou aqui mas uma vez para comentar sobre os seus estudos; Parabéns meu querido irmão que ''DEUS'' continue derramando bênçãos sobre a sua vida...Ótimo este post. Queria lhe pedir que se possível for, futuramente, você escrevesse um post sobre a muralha de Jericó, uma mensagem esclarecedora, e de fácil entendimento ,como as todas que você escreve em seu blog, de fácil entendimento. sei que muitas pessoas assim como eu iriam gostar muito, aprender um pouco mas sobre este estudo Bíblico.... Fique na Paz do ''SENHOR''

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ja escrevi sobre o tema das muralhas de Jerico. Veja o post do dia 28/06/2013.

      Obrigado pelo elogio.

      Excluir