segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

O PRIMEIRO MILAGRE DE JESUS

Por favor, leia este mesmo post no meu novo site http://www.sercristao.org/2015/12/28/o-primeiro-milagre-de-jesus/ . 

A primeira vez de alguma coisa que se faz com habitualidade costuma ter importância: a primeira festa, o primeiro amor, o primeiro filho, o primeiro emprego  e assim por diante. Um marqueteiro chegou a explorar isso, de forma genial, num anúncio de sutiã que ficou na memória.

O primeiro milagre de Jesus foi muito significativo - a transformação de água em vinho. Não está entre os seus milagres mais famosos - como ressuscitar Lázaro, multiplicar pães ou andar sobre as águas. Mas seu ato traz ensinamentos profundos para as nossas vidas. 

Os fatos 
(João capítulo 2, versículos 1 a 12)
O milagre ocorreu numa festa de casamento, para a qual a família de Jesus tinha sido convidada. Certamente havia uma relação estreita entre as duas famílias pois Maria, mãe de Jesus, participou dos "bastidores" da festa. 

Por isso percebeu que o vinho servido aos convidados tinha acabado e resolveu ajudar. Procurou Jesus e pediu-lhe que fizesse alguma coisa. Mas a resposta d´Ele é surpreendente - numa primeira leitura, parece até meio rude: "Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora". 

Há uma explicação para essa resposta: Maria esperava uma solução miraculosa vinda de Jesus e Ele não tinha intenção de fazer tal tipo de coisa naquele momento. Mas como pedido de mãe sempre acaba sendo atendido...

Jesus pediu aos empregados que juntassem seis talhas de pedra e as enchessem com água. O pedido de Jesus deve ter causado espanto nos empregados, pois aquelas talhas, com capacidade para cerca de 30 litros cada uma, eram objetos que tinham uso bem específico (banhos para purificação). Para você entender melhor, o espanto causado ali foi semelhante ao que teria acontecido se Jesus tivesse entrado numa igreja e pedido para usar a pia batismal numa festa. 

Mesmo surpresos, os empregados, aconselhados por Maria, fizeram o que Jesus pediu. E a água que encheu as talhas foi transformada em vinho - isso sem que Jesus tocasse em nada ou dissesse alguma palavra especial. O milagre simplesmente aconteceu

Jesus fez tudo de forma quieta e com certeza muitos convidados nem perceberam o que acabara de acontecer. Agora, imagina o espetáculo que um desses tele-evangelistas, que andam pela televisão hoje em dia, teria feito caso conseguisse realizar a mesma proeza em público. 

E o vinho criado por Jesus foi tão bom que os convidados comentaram ter aquela festa rompido com uma tradição bem estabelecida: servir primeiro a bebida boa e depois, aproveitando do fato das pessoas ficarem "alegres", empurrar para os convidados o vinho mais barato.

O significado do milagre  
Penso que há pelo menos seis ensinamentos a tirar desse milagre:  

Primeiro, a melhor preparação humana nunca garante que tudo vai dar certo. Tudo que o ser humano faz tem limitações - naquela festa, o vinho acabou. Mas o problema poderia ter sido outro - lembro de uma festa de casamento em que a confeiteira contratada esqueceu de fazer o bolo... 

Problemas inesperados sempre surgem e essa é uma realidade da qual ninguém consegue escapar. E saber disso faz com que o ser humano se torne menos arrogante e vaidoso.

Segundo, a história demonstrou que o ser humano é impotente para arranjar soluções para alguns dos seus maiores problemas. Naquele caso, não havia como conseguir mais vinho - provavelmente por ser tarde da noite. Mas o problema sem solução pode ser uma doença séria, o desemprego, uma crise familiar. 

Cada um(a) de nós cedo ou tarde esbarra com limites na sua vida. E só a ajuda de Deus pode nos permitir superar esses limites - sem Ele, a "festa" da vida acaba, pois não há mais "vinho" para servir.

Terceiro, quando Jesus for convidado para participar da "festa" da sua vida, sempre haverá motivo para festejar. Afinal, Ele tira recursos de onde você nem imagina que seja possível. Jesus transforma derrota em vitória, doença em saúde, falta de dinheiro em abundância e assim por diante. E só ele pode fazer isso. 

Quarto, Deus tem sua hora determinada para agir. Mas Ele responde aos nossos pedidos e pode antecipar sua ação nas nossas vidas. 

Quinto, nenhum objeto ou lugar é santo por si mesmo - para Jesus, as talhas de pedra eram apenas vasos, embora seu uso fosse considerado especial. O que santifica um objeto ou lugar é o uso que Deus faz dele e somente isso. 

Finalmente, em Jesus temos um Deus que se alegra, festeja e ri. E isso é muito diferente da imagem de Deus que muitos(as) cristãos(ãs) fazem: alguém sisudo, severo e sempre pronto a punir. 

Com carinho

4 comentários:

  1. Fabuloso como Jesus, mesmo não sendo seu momento, obdeceu sua mãe. Esta passagem mostra a importância de Maria. Como ela falou aos serviçais, ela fala para todas as gerações ... Fazei tudo o que ELE vos mandar.

    ResponderExcluir
  2. Fabuloso como Jesus, mesmo não sendo seu momento, obdeceu sua mãe. Esta passagem mostra a importância de Maria. Como ela falou aos serviçais, ela fala para todas as gerações ... Fazei tudo o que ELE vos mandar.

    ResponderExcluir
  3. Fabuloso como Jesus, mesmo não sendo seu momento, obdeceu sua mãe. Esta passagem mostra a importância de Maria. Como ela falou aos serviçais, ela fala para todas as gerações ... Fazei tudo o que ELE vos mandar.

    ResponderExcluir
  4. pedido de milagre. eu queria pedir oraçoes para cura de infermidades para a pessoa Afonso de araujo santos

    ResponderExcluir