quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

VOCÊ PRECISA IR À IGREJA PARA SER UM BOM CRISTÃO?

Conheço muitos(as) cristãos(ãs) que não querem frequentar igrejas. E por igreja, nesta discussão, entendo qualquer comunidade cristã organizada, onde se estuda a Bíblia, se cultua a Deus, os sacramentos (batismo e comunhão) são ministrados e há verdadeira comunhão entre as pessoas. 



Agora, é possível para alguém ser um cristão(ã) verdadeiro(a) sem congregar numa igreja? Eu creio que não e o problema está exatamente nas razões que fazem as pessoas não quererem estar numa igreja. 

Os estudos mostram que são três as razões mais comumente alegadas pelas pessoas para se afastar das igrejas de forma geral: decepção com Deus, decepção com as igrejas e prioridades maiores na vida. E às vezes, uma dessas razões reforça a outra. Vamos ver isso mais de perto.

Decepção com Deus 
A decepção pode estar ligada a experiências ruins que a pessoa passou diretamente ou viu alguém próximo(a) passar - o efeito é bem parecido nos dois casos. Assim, a origem da decepção costuma estar na morte ou doença de ente querido, numa perda financeira, numa violência sofrida, etc, situações para as quais a pessoa não encontrou uma explicação. 

Ora, nessas situações, que geram sofrimento, uma pergunta costuma aflorar: por que Deus permitiu que isso acontecesse? E se a pessoa não encontrar uma boa resposta, que a convença, pode acabar concluindo que Deus não foi justo com ela e se decepcionar com Deus e se afastar de qualquer igreja. 

Eu não tenho espaço aqui para desenvolver a resposta para explicar o sofrimento humano mesmo entre os(as) cristãos(ãs), mas ela existe (já escrevi sobre isso neste blog). Agora, é um enorme erro decepcionar-se com Deus por não conseguir entender alguma coisa ou situação. Quem age assim é porque não tem fé suficientemente sólida - Jesus comparou esse tipo de atitude a uma casa construída sobre terreno pouco sólido, que rui quando bate o vento forte.

A decepção com Deus também pode aparecer devido à teologia tóxica. Por exemplo, certas igrejas incentivam as pessoas a fazer verdadeiras “trocas” com Deus - "dar mais para receber mais bençãos d´Ele". Quando a pessoa acredita numa teologia tóxica, podem esperar coisas irreais de Deus, acabando por se decepcionar com Ele. 

Decepção com as igrejas
As disfunções que muitas igrejas exibem acabam por trazer muita decepção às pessoas e algumas delas podem acabar por se afastar de todas as igrejas. 

Por exemplo, há comunidades religiosas que são tão rigorosas nas suas exigências quanto ao comportamento esperado dos(as) fiéis, que as pessoas acabam por viver numa verdadeira prisão. Há também igrejas onde os(as) líderes têm comportamento pouco ético, fazendo mal uso do dinheiro arrecadado, envolvendo-se em negociatas e assim por diante. 

Essas práticas precisam ser repudiadas e denunciadas, mas isso não quer dizer que todas as igrejas sejam iguais. E afastar-se de todas as igrejas, por causa de problemas exibidas por algumas delas, é uma generalização, erro muito comum e perigoso.

Baixa prioridade
Muitas pessoas não tem disposição para congregar numa igreja porque outras coisas são mais importantes para elas. A desculpa mais comum é alegar falta tempo. 

A baixa prioridade também pode nascer da resistência em mudar hábitos e comportamentos sabidamente errados. A prioridade dessas pessoas é manter seu estilo de vida. 

Também pode decorrer da falta de percepção quanto à importância da vida em comunhão numa igreja. Muitas pessoas pensam que podem desenvolver sua fé por conta própria - e estou me referindo aqui a pessoas sinceras.

Ora, não foi isso que Jesus ensinou: Ele sempre priorizou a vida em comunidade (por exemplo, desenvolveu seu ministério entre discípulos). Na verdade, o ser humano não foi criado para viver sozinho e não tem como crescer na fé sozinho. Afinal, quem vai tirar suas dúvidas ou dar-lhe apoio durante as tribulações?

Conclusão
É preciso que você avalie bem as verdadeiras razões que eventualmente o(a) afastam da igreja. Por exemplo, eu me afastei, quando jovem, por certo tempo, por não dar prioridade à vida em comunhão. Somente com mais maturidade voltei a ter como uma de minhas prioridades a vida numa comunidade cristã.

Lembre-se que há todo tipo de comunidade por aí, adequadas às mais diferentes necessidades. E muitas delas são sérias.

Repito, analise suas razões para não frequentar uma igreja e evite construir desculpas para si mesmo(a). A vida numa comunidade de fé é bem importante. Pode ter certeza disso.

Com carinho

2 comentários:

  1. Eu creio verdadeiramente em meu Deus, e não frequento nenhuma igreja, mas acho que tem muitos na igreja que não cumpre de acordo sua religião, uns que vai a igreja todos os dias, conheço muitos e são apenas uns falsos que na igreja é fiel e fora da igreja se torna irresponsáveis, irritados, ambiciosos, falsos e tudo que pensar de ruim, não tou pra julgar ninguém, apenas vejo isso em alguns, há alguns criminosos, estrupadores, e pessoas que cometem adultério que vai a igreja e pensa que ta salvos apesar de criticar os católicos...
    Somente a fé te salva, não igreja e nem adorar pastores, apenas a FÉ, independente de tudo, somente deus guiará agentes pra uma vida melhor, no meu caso, eu creio verdadeiramente em meu Deus e serei salvo pela minha fé e não por fingir crê.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você confunde duas coisas. Uma delas é o fato de existirem igrejas com doutrinas erradas e pastores com comportamento inadequado. Isso é verdade, não há dúvida alguma. E você deve fugir dessas igrejas e pastores.

      Agora, outra coisa é o fato do cristianismo ser uma religião que deve ser vivida em comunidade. É isso que a Bíblia ensina. E há experiências que você somente vai viver na igreja. Por exemplo, é ali que você vai tomar a santa ceia.

      A tese que defendo é que você, assim como todos nós, deve encontrar alguma igreja onde se sinta bem e passar a frequentá-la. Só isso.

      Abs
      Vinicius

      Excluir