quarta-feira, 9 de março de 2016

AS IGREJAS ONDE JESUS ESTÁ BATENDO À PORTA

Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo.                           Apocalipse capítulo 3, versículo 20
O versículo acima é muito conhecido e usado em campanhas de evangelização. Por isso vale a pena refletir um pouco sobre seu significado e ensinamento para nossas vidas. 

Mas qualquer análise do conteúdo teológico de um versículo bíblico precisa começar pela avaliação do contexto no qual a mensagem está inserida: quem escreveu, para quem foi dirigido, quando tudo aconteceu, em que circunstâncias, etc. 

No caso, trata-se do livro do Apocalipse, que descreve uma longa visão dada pelo Cristo Glorificado (Jesus na sua Glória junto ao Pai) para João. Tal visão fala sobre o final dos tempos e a segunda vinda de Cristo e é muito interessante (veja mais). 

O começo do livro contém sete recados para igrejas situadas na Ásia Menor (hoje Turquia) e Grécia. Cada recado foi formatado especificamente para a situação individual da igreja para a qual está dirigido. E como a situação dessas igrejas é muito típica do que continuamos a encontrar nas comunidades cristãs atuais, o texto continua muito atual.

O versículo acima está incluído no recado dirigido à Igreja de Laodiceia. Trata-se de mensagem muito negativa pois aquela era uma comunidade "morna", isto é seguia o cristianismo mas sem muito empenho, nem compromisso, coisa que desagrada muito a Deus.  

Repare que o versículo foi inserido no meio de um recado de Cristo para determinada igreja, portanto seu público alvo é constituído por pessoas já convertidas - assim, é meio paradoxal que seja tão usado em atividades de evangelização, buscando mover pessoas não convertidas.

Quando levamos em conta todo esse contexto, é que a importância desse versículo realmente salta aos olhos: Jesus Cristo está falando que há igrejas (Laodiceia foi um exemplo) onde ele não está presente! Pasme: nessas comunidades cristãs, Ele continua do lado de fora, batendo à porta, pedindo para entrar.

Trata-se de um alerta para que as comunidades cristãs se mantenham no caminho certo - sigam a doutrina verdadeira, tenham compromisso com o Evangelho de Cristo e assim por diante. Onde isso não acontece, Jesus fica do lado de fora.

E é fácil entender a razão pela qual Jesus não está presente em todas as igrejas que se dizem cristãs: Será que poderia estar presente em comunidades que exploram os fiéis, arrancando-lhes dinheiro com base em falsas promessas? Ou em locais onde sacerdotes usam da sua autoridade espiritual para abusar sexualmente de crianças e adolescentes? Ou ainda, em comunidades onde milagres são forjados apenas para dar fama ao pastor? Com certeza não. E nem poderia.

Ela só vai se fazer presente nesse tipo de comunidade quando elas mudarem seus caminhos: assumirem compromisso verdadeiro com o Evangelho, seus líderes se arrependerem e corrigirem seus caminhos e assim por diante.

Nesta altura da discussão, alguns de vocês poderiam me perguntar: E aquelas pessoas que frequentam tais igrejas, mas são sinceras, embora se deixem enganar por ignorância ou credulidade excessiva? Será que Deus não vai levar isso em conta?

Certamente que sim: essas pessoas são aceitas por Ele por causa da sinceridade dos seus corações e fé verdadeira e suas orações são recebidas e respondidas. Por causa disso acontecem milagres mesmo nas igrejas onde Jesus continua do lado de fora. Simples assim.

Com carinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário