sábado, 5 de março de 2016

O SIGNIFICADO DA QUARESMA

Liturgia é um recurso utilizado pelas religiões em geral para lembrar as pessoas de conceitos teológicos importantes. Atos litúrgicos são extremamente necessários porque as pessoas tendem a ter memória curta, já que sua atenção costuma ser preferencialmente centrada na luta do dia a dia.

Vejamos alguns exemplos de atos litúrgicos: nos cultos das igrejas evangélicos costuma haver uma parte dedicada ao arrependimento, onde as pessoas são convidadas a se lembrar das próprias faltas e pedir perdão a Deus por elas. Na Santa Ceia, pão e vinho (suco de uva) são usados para simbolizar e nos lembrar da morte de Jesus na cruz - esse memorial foi estabelecido por Ele mesmo durante sua última ceia com os discípulos.

Dentro do ano litúrgico, foram estabelecidos quatro períodos com significado especial: Quaresma, Semana Santa (Páscoa), Advento e Natal. É claro que há outras datas relevantes no calendário litúrgico cristão, mas esses quanto períodos cobrem a grande maioria das datas importantes.

O Advento corresponde às 4 semanas anteriores ao Natal, sendo encerrado no último domingo antes dessa data. Em cada domingo anterior ao Natal, a liturgia manda acender uma vela que simboliza a esperança da chagada de Jesus ao mundo. 

Logo após o Advento vem o período do Natal, que costuma se encerrar no "dia de Reis", que comemora a visita dos reis magos ao recém nascido, já no começo de janeiro.

A Semana Santa vai do Domingo de Ramos até o início do Domingo da Ressurreição e é um período também bem conhecido. Pontos altos são a entrada de Jesus em Jerusalém (Domingo de Ramos), a Sexta Feira da Paixão (crucificação de Jesus) e o domingo de Páscoa (ou da Ressurreição).

Agora, a tradição cristã também escolheu separar os 40 dias anteriores à Semana Santa como um período dedicado à reflexão, arrependimento e preparação para a data mais importante de cristianismo. Esses 40 dias lembram o período que Jesus passou se preparando para dar início ao seu mistério, jejuando e orando, isolado no deserto.

A Bíblia ensina que a Semana Santa ocorreu no mesmo período da Páscoa Judaica, festa onde os judeus comemoravam a saída de Israel do Egito. A Páscoa Judaica é móvel, sendo regulada pelas fases da lua, como era de praxe na época bíblica.

A igreja cristã tomou como princípio que a Quaresma terminaria no Domingo de Ramos, início da Semana Santa. Portanto, o início desses 40 dias seria estabelecido contando para trás, a partir do Domingo de Ramos - o dia de início da Quaresma ficou conhecido como Quarta Feira de Cinzas, pois cai sempre nesse dia da semana.

Nessa data muitas pessoas, como símbolo da penitência, usam cinzas para marcar seus rostos ou mãos, costume que veio do Velho Testamento.

Como a Quaresma é um período marcada por oração, penitência e jejum, o povo passou a comemorar os dias anteriores, para se despedir da "vida boa". E como o jejum durante a Quaresma envolvia abstinência de carne, essa festividade anterior ficou conhecida como "festa da carne", ou Carnaval.

Com o tempo, e especialmente no nosso país, o Carnaval passou a ser mais importante do que as festas que lhe deram origem - por exemplo, pouca gente sabe hoje em dia o que a Quarta Feira de Cinzas de fato significa.

A Quaresma, portanto, é um período de grande importância, onde precisamos nos preparar para a Semana Santa. É como se fôssemos escalando um monte, pouco a pouco, para chegar no cume, no Domingo de Ramos, dando início às comemorações mais importantes da cristandade. 

Trata-se de período que deve ser dedicado à oração e reflexão, onde precisamos meditar sobre a vinda de Jesus ao mundo para nos salvar. 

Estamos na Quaresma. Aproveite e faça algo diferente na sua vida espiritual - em especial, estreite seu relacionamento com Deus.

Com carinho  

Nenhum comentário:

Postar um comentário