sexta-feira, 9 de junho de 2017

E QUANDO SUA ORAÇÃO NÃO É RESPONDIDA?

Imagine a seguinte cena: a igreja está cheia e o culto é dedicado ao louvor e ao testemunho de bençãos recebidas. Aí uma senhora grisalha se levanta, pede a palavra e diz: “Não recebi graça nenhuma. Venho orando há muito tempo e minha oração não foi respondida e nem sei se será, porque acho que estou pedindo errado. Mas continuo confiando em Deus.” Quando o depoimento acaba, todos ficam olhando para aquela mulher, tão frágil, mas também tão corajosa, sem saber bem o que dizer. Seria ela um exemplo de "fracasso" ou de "sucesso" espiritual? 

Eu nunca vi isso acontecer de verdade - a cena que descrevi foi apenas fruto da minha imaginação, embora reflita uma realidade da vida. Afinal, há muitas orações não respondidas. E as pessoas não gostam de falar sobre isso, pois se sentem fracassadas espiritualmente. 

Mas, nem sempre uma oração que parece não ter sido respondida significa um "fracasso" espiritual. Vejamos alguns exemplos:

  • Jesus passou uma noite em oração antes de escolher os doze apóstolos (Lucas capítulo 6, versículos 12 e 13), naturalmente procurando orientação para fazer a melhor escolha. Mas esses apóstolos fugiram no momento em que Jesus mais precisava do apoio deles, um deles (Judas) o traiu e outro o negou (Pedro). A oração de Jesus parece não ter sido respondida por Deus.
  • Jesus pediu pela unidade cristãos (João capítulo 17, versículos 20 a 23). Ora, essa não é a experiência vivida pela igreja cristã - existem dezenas de milhares de denominações que se dizem cristãs. Essa oração também não foi atendida.
  • Paulo pediu que Deus lhe retirasse um “espinho” na carne e recebeu como resposta que a graça de Deus lhe bastava (2 Coríntios capítulo 12, versículos 7 a 10). 
Na verdade, Deus costuma ter razões muito boas para não atender a maioria dos pedidos que lhe são feitos, sem que isso signifique um fracasso espiritual de quem pede. Para explicar melhor isso, vamos analisar com mais profundidade os casos de oração não respondida citados acima para ver o que pode estar por trás da falta de resposta de Deus:

  • Outra perspectiva de tempo: Deus opera numa perspectiva de tempo diferente da nossa. Assim, pode ser que o pedido venha a ser atendido no tempo de Deus e não naquele que a pessoa espera. Voltando ao exemplo da oração de Jesus antes de escolher os apóstolos, a história do início da igreja cristã comprova que os apóstolos cumpriram seu papel, depois de um longo e doloroso aprendizado. Mesmo aquele que traiu Jesus (Judas) serviu como exemplo do que não deve ser feito. Portanto, se olharmos o resultado da atuação dos apóstolos na época da crucificação de Jesus, concluiremos que eles fracassaram, mas se analisarmos a mesma situação 30 anos depois, a conclusão será totalmente diferente. 
  • A pessoa pediu errado: o apóstolo Paulo reconheceu que não teria sido bom para ele ficar livre do “espinho” na carne (2 Coríntios capítulo 12, versículo 7). Provavelmente, ele se referia ao perigo de deixar-se levar pelo orgulho. Naquelas circunstâncias, ter o "espinho" foi bom para Paulo, pois o manteve humilde. Portanto, a pessoa pode pedir algo que não seja bom para ela, ou moralmente certo, e aí Deus não vai mesmo atender.
  • Deus tem coisa melhor preparada: no caso do pedido de Jesus pela unidade da igreja, acredito que o pedido se referia de fato à unidade espiritual das pessoa e não a manter todo o conjunto de fiéis debaixo de um único "guarda chuva". Se todos os(as) cristãos(ãs) se filiassem a uma única organização, ela seria gigantesca, com mais de 2,3 bilhões de fiéis espalhados pelo mundo - a igreja católica, que tem cerca de metade desse tamanho, sofre demais com isso. Essa igreja cristã gigantesca impossível de administrar, lenta em responder às necessidades das pessoas, etc. A parte dinâmica do cristianismo hoje em dia é formada pelas igrejas independentes, onde a decisão é essencialmente tomada no local, de acordo com as necessidades das pessoas diretamente envolvidas. Assim, se a igreja cristã perdeu em união, ganhou uma coisa mais importante: agilidade e poder de adaptação. E o resultado final parece ter sido ser melhor.

Concluindo, quando sua oração parecer não ter sido respondida, procure analisar o que aconteceu. Estude casos na Bíblia cujas circunstâncias sejam similares às que você está vivendo e procure entender como Deus agiu naquelas outras oportunidades.

E mesmo que não entenda bem as razões de Deus, confie que Ele está fazendo o melhor por você. Tenha sempre essa certeza no seu coração. 

Agora, se sua confiança (fé) fraquejar, peça ajuda. Foi isso que João Batista fez quando estava preso e ficou na dúvida se Jesus era mesmo o Messias tão esperado - aí ele mandou seus discípulos procurarem Jesus e recebeu a resposta e o apoio espiritual que precisava (Mateus capítulo 11, versículos 2 e 3).

Nos momentos em que sua fé fraquejar, procure irmãos(ãs) na fé ou um(a) pastor(a) de sua confiança. Converse com essas pessoas e ore junto com elas. E peça para que continuem a apoiar você em oração, durante esses momentos difíceis.

Fique firme, que a crise vai passar. 

Com carinho

Um comentário:

  1. Oi, Vinicius.

    Me diga uma coisa: vc acha que tem respaldo na Bíblia aquela questão de lei da atração, força do pensamento positivo, etc? Pq, por elas, todo pedido feito com fé seria atendido.

    Abraço!

    Miss Blueberry

    ResponderExcluir