sábado, 13 de junho de 2015

O ABUSO DA IMAGEM DE CRISTO

Domingo passado, durante a Marcha do Orgulho Gay, em São Paulo, uma pessoa desfilou nua, simulando a crucificação de Jesus. Essa prática causou muita revolta no meio cristão e as reações foram as mais diversas. Infelizmente, em alguns casos as reações foram muito violentas e radicais - até ameaças de morte foram feitas.

Antes de qualquer outra coisa, gostaria de expressar meu enorme desconforto e tristeza com esse tipo de manifestação. Afinal, para nós cristãos(ãs), tudo aquilo que se refere à pessoa de Cristo é sagrado, especialmente no que se refere à sua morte na cruz e ressurreição, núcleo central da fé cristã. O que foi feito nos ofende sim.

Acho que esse tipo de desrespeito não produz nada de bom e deveria ser evitado, especialmente quando parte de quem, com certa razão, se queixa de discriminação. É verdade sim que a sociedade em geral e os cristãos em particular têm discriminado e até sido cruéis com os homossexuais e transexuais. E reconhecer isso não é aprovar certas ideias e sim reconhecer uma realidade. 

Mas quem reclama de intolerância e discriminação não deveria reagir fazendo o mesmo, tratando a fé alheia como se fosse lixo. Um erro não justifica o outro. Feito esse registro de protesto, vamos ao problema em si: como os cristãos devem reagir a esse tipo de provocação

E respondo a partir do exemplo daquele que sempre deve guiar nossos passos: Jesus. Ele foi humilhado de todas as formas possíveis durante seu martírio na cruz. Sofreu uma morte horrível. E como reagiu? Voltou-se contra seus algozes? Amaldiçoou-os? Prometeu vingar-se? Não. Ele disse apenas: "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem..." (Lucas capítulo 23, versículo 34).

Esse é o exemplo que Jesus deu e é isso que precisamos aprender a fazer. Registrar que o ato foi errado e perdoar, reconhecendo que a provocação veio de quem ainda não se encontrou com Jesus. O que passar disso vai contra os ensinamentos d´Ele.

É preciso também reconhecer que esse tipo de provocação é uma armadilha colocado no nosso caminho por aqueles(as) que lutam contra o cristianismo. Eles(as) esperam exatamente que surjam reações violentas e destemperadas para poderem apontar o dedo e nos acusar de intolerantes. Cair nesse tipo de armadilha é fazer o jogo dos inimigos da nossa fé. 

Finalmente, precisamos lembrar que Jesus não precisa desse tipo de defesa vinda de nós. Ele é perfeitamente capaz de se defender sozinho. Afinal, seu poder é absoluto. 

E se você quiser mesmo defender a reputação de Cristo, aja com amor. Faça o bem. E diga, para quem lhe perguntar a razão pela qual faz isso, que sua inspiração vem d´Aquele que deu sua vida por nós. Que nos ensinou a amar sem condições e sem esperar recompensas. 

Com carinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário