segunda-feira, 27 de março de 2017

O ESPINHO NA CARNE DO APÓSTOLO PAULO

 "Para que não me ensoberbecesse com a grandeza das realizações, foi-me colocado um espinho na carne, Mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte. Por causa disso, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então Ele me disse: a minha Graça te basta..."                                      2 Coríntios capítulo 12 versículos 7 a 10 
O "espinho na carne" que Deus deu a Paulo sempre causou muitas dúvidas, tanto em relação à causa do sofrimento do apóstolo, como também no que se refere ao motivo pelo qual ele teve que passar por aquele tormento. 

Inúmeras teorias têm sido propostas, a maioria delas propondo que o "espinho" foi uma doença física - como malária, epilepsia ou problema nos olhos - ou de natureza emocional. Alguns estudiosos chegam até mesmo a dizer que o apóstolo enfrentou um problema de ordem sexual que nunca conseguiu superar completamente.



Essas explicações nunca me convenceram completamente. Sempre pensei que essas teorias ou são ideias absurdas (como as questões de natureza sexual) ou não explicam o impacto desse "espinho" na vida de Paulo. Afinal, o apóstolo foi homem de grande coragem pessoal, que passou por naufrágios, prisões e fome (2 Coríntios capítulo 11, versículos 16 a 33) e nunca se impressionou com essas enormes dificuldades como fez com o tal "espinho". 




Um problema, para ter tão grande impacto na vida dele precisaria estar diretamente relacionado com aquilo que Paulo mais prezava: seu ministério de evangelização e pastoreio de igrejas. 

Recentemente, li um estudo que finalmente me convenceu, pois sua conclusão vai exatamente na direção a que me referi acima: a resposta do enigma está no ministério de Paulo. E é essa explicação que vou dividir com vocês hoje. 


Vou começar lembrando que Paulo faz, nos capítulos 11 e 12 de 2 Coríntios, uma ampla discussão sobre suas fraquezas (leia esses capítulos, se tiver tempo, antes de prosseguir na leitura deste post). E ele começa o capítulo 11 falando dos falsos profetas, líderes religiosos que desviavam os fiéis dos seus caminhos e eram verdadeiros enviados de Satanás (versículos 13 a 15). 


Ora, há  precedentes no texto bíblico de chamar pessoas que sejam inimigas do povo de Deus de "espinhos" que incomodam - veja por exemplo Números capítulo 33, versículo 55. Portanto, é entre os falsos profetas que o "espinho" na carne de Paulo deve ser procurado. 



E essa explicação encontra suporte no fato de que, logo após falar que seu "espinho na carne" era um mensageiro de Satanás (ver texto acima), Paulo voltou a citar os falsos profetas (capítulo 12, versículos 11 e 12).


Mas será que Paulo sofreu mesmo algum tipo de perseguição desse tipo? Sim e os relatos da Bíblia nos contam que, quando Paulo tentava implantar uma nova igreja cristã, durante suas viagens missionárias, sempre enfrentava a oposição de um grupo de pessoas que procurava desacreditar seu trabalho e difamá-lo. Há inúmeras referencias a esse tipo de situação - por exemplo, Atos dos Apósotolos capítulo 13, versículos 50 a 52; capítulo 14, versículos 2 a 6 e 19 a 22;  e capítulo 17, versículos 5 a 9. 

Uma oposição tão constante não aconteceu por acaso. Foi obra de um grupo de pessoas que detestava o ministério de Paulo e se organizou para atrapalhar seus passos (Gálatas capítulo 1 versículo 7; capítulo 5, versículo 12). Esse grupo deve ter tido um líder e, provavelmente, é a essa pessoa que Paulo se referiu como o "espinho" na sua carne. 


Três vezes Paulo pediu que Deus removesse esse homem do seu caminho, pois era fonte de tormento, frustração e embaraço. Mas Deus respondeu que não ia fazer isso e sua Graça seria suficiente - já perto do final da sua vida, Paulo refletiu sobre o que passou naquela época, na Galácia e como Deus sempre o apoiou (2 Timóteo capítulo 3, versículos 10 e 11). 



Agora, quem perseguia Paulo? O próprio apóstolo nos falou (2 Corintios capítulo 11, versículos 19 a 23) que eram judeus (hebreus) convertidos ao cristianismo, originários da igreja de Jerusalém, mas provavelmente operando fora da orientação de Tiago, irmão de Jesus, que liderava aquela comunidade



A razão para seu ódio derivava de verem o apósotolo Paulo como um herege, pois o apósotolo defendia que as pessoas não precisavam seguir os mandamentos da lei Mosaica (circuncisão dos homens, restrições alimentares, dentre outros) para seguir o cristianismo. Para Paulo, bastava a fé em Jesus para fazer da pessoa um cristão, posição que acabou aceita por toda a igreja cristã.

O que aconteceu com Paulo não é incomum no meio cristão. Já aconteceu com muita gente boa, como Lutero, Wesley e Martin Luther King, e vai continuar a acontecer. Muitas pessoas cometem o erro de atrapalhar o trabalho dos enviados por Deus tornando-se, consequentemente, mensageiros de Satanás, achando que estão lutando pela fé verdadeira, preservando os princípios mais puros do Evangelho de Jesus Cristo. 


São pessoas bem intencionadas, mas que cometem erros terríveis. E foi assim que aconteceram a Santa Inquisição, a conversão de judeus à força na Espanha em em Portugal, a caça a mulheres apontadas como bruxas nos Estados Unidos e tantos outros episódios vergonhosos. Infelizmente, tas "espinhos" na carne dos enviados de Deus são muito frequentes.  



Com carinho

22 comentários:

  1. Bom dia! Vinicius, foi de muitíssimo proveito para mim este estudo sobre o espinho na carne de Paulo, realmente muitos pastores interpretam, capítulos da Bíblia de forma diferente, o que causa uma certa confusão na mente das pessoas. Vou tentar, relembrar um fato que aconteceu comigo a algum tempo atrás. Certa vez fui ao culto onde na pregação o pastor citou ''É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de ''Deus'' Mateus 19:24,. Então ele explicou que isto significava que assim como seria impossível um camelo (animal) passar no fundo de uma agulha, também seria impossível um rico ir para o Céu. Daí em outra ocasião, em uma outra data ,em um outro culto, com um outro pastor,, foi pregada a mesma palavra, só que com um significado diferente. E ele disse que muitos imaginavam que o significado seria o camelo (animal) passar no fundo de uma agulha; Mas que na realidade não se tratava disso. Mas sim, de alguma espécie de ferramenta ou não sei oque, que existiam em navios, e que serviam para usar nas agulhas para costurar algo, a tempos atrás, nossa, aí pasmei! e agora ?! Pensei, com qual dos dois pensamentos devo seguir., isso criou uma certa confusão, que tenho comigo.
    Mas um ponto, Vinicius, também queria humildemente pedir para que você futuramente, se possível, escrevesse um post sobre a queda das muralhas de Jericó, seria de muito bom entendimento para mim e outras pessoas. Desde já agradeço; Abraços
    Atc: Camila Leite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Camila

      Você tem razão. É impressionante como os pregadores complicam aquilo que é simples e tentam encontrar significados que não existem. Por exemplo, no caso que você citou, a explicação mais provável é que a palavra que Jesus usou não tenha sido "camelo" e sim corda, que são parecidas na língua em que Ele falava. Aí o sentido fica fácil de entender, pois uma corda é um fio grosso que não consegue passar pelo fundo de uma agulha.

      Eu já fiz uma postagem sobre o muros de Jericó - veja "O soar das trombetas" -, publicada no início de outubro passado. Dê uma olhada e veja se responde suas dúvidas.

      Abs
      Vinicius

      Excluir
    2. Essa parte de sua resposta não me parece razoavel...

      "A razão para seu ódio derivava de verem o apósotolo Paulo como um herege, pois o apósotolo defendia que as pessoas não precisavam seguir os mandamentos da lei Mosaica (circuncisão dos homens, restrições alimentares, dentre outros) para seguir o cristianismo. Para Paulo, bastava a fé em Jesus para fazer da pessoa um cristão, posição que acabou aceita por toda a igreja cristã."

      Pode me dizer de onde tirou isto? "Passagem bíblica"

      Excluir
  2. Oi Vinicius! A PAZ DO ''SENHOR''!!! eu já tinha lido o soar das trombetas mês passado. Obrigada, por falar. sempre acompanho, a cada post é uma leitura. fique na paz. Camila Leite.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom esse estudo, bem diferente de tudo que eu já tinha lido ou ouvido falar. Muito coerente. Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  4. arespeito do espinho na carne de paulo . eu queria uma resposta . eu tivesse menas duvida . sobre esse assunto

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. Não entendi sua pergunta.

      Vinicius

      Excluir
  6. então o espinho na carne eram as pessoas que perseguiam a paulo?
    no caso quem liderava essas pessoas?

    ResponderExcluir
  7. então o espinho na carne eram as pessoas que perseguiam a paulo?
    no caso quem liderava essas pessoas?

    ResponderExcluir
  8. então o espinho na carne eram as pessoas que perseguiam a paulo?
    no caso quem liderava essas pessoas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O meu estudo tentou mostrar que essa é a hipótese mais provável. Mais do que algum tipo de doença.

      Não sabemos os nomes das pessoas que perseguiram Paulo. Mas certamente eram líderes religiosos judeus (escribas e sacerdotes), incomodados com o cristianismo. Por isso Paulo teve tantos problemas para conseguir pregar nas sinagogas e se fazer ouvir.

      Excluir
  9. Gostei muito das respostas em relação ao espinho de paulo,me ajudou bastante muito obrigado.
    Gilson Gomes de Morais

    ResponderExcluir
  10. Sou diácono dee uma igreja na minha cidade e é impressionante o que estão fazendo com o evanhelho por aqui. Tenho.programa na rádio e combato essas bestas preguiçosas que pregam heresias e roubam a fé lesando a consciência das pessoas com campanhas mentirosas falando em nome de Deus e tirando dinheiro das pessoas se preocupando apenas com as coisas materiais dessa vida enquanto a bíblia me diz que oo Filho do Homem não tinha nem aonde reclinar a cabeça.
    Melhor é que esses Edys Macedo's do evangelho vão em busca deuma real conversão e se arrependam dessa hipocrisia quue pregam e vivem.
    Deus abençoe a todos.
    Marcello Falcão
    Fone de contato= 75 99204-8008 tim e wattsapp

    ResponderExcluir
  11. Sou diácono dee uma igreja na minha cidade e é impressionante o que estão fazendo com o evanhelho por aqui. Tenho.programa na rádio e combato essas bestas preguiçosas que pregam heresias e roubam a fé lesando a consciência das pessoas com campanhas mentirosas falando em nome de Deus e tirando dinheiro das pessoas se preocupando apenas com as coisas materiais dessa vida enquanto a bíblia me diz que oo Filho do Homem não tinha nem aonde reclinar a cabeça.
    Melhor é que esses Edys Macedo's do evangelho vão em busca deuma real conversão e se arrependam dessa hipocrisia quue pregam e vivem.
    Deus abençoe a todos.
    Marcello Falcão
    Se quiser discutir sobre os hipócritas da fe me adicione no wattsapp
    Fone de contato= 75 99204-8008 tim e wattsapp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Amado, somos chamados a representar o reino dos Céus na Terra, ser sal a luz. Não viemos para julgar ninguém e sim pregar o Evangelho.
      Se são criaturas de Deus, criados à sua imagem e semelhança, é certo chamá-los de Bestas??
      Nossas melhores intenções podem esconder falhas imensas de interpretação da Palavra de Deus.
      A pricipal mensagem de Cristo foi o amor. Devemos partir daí para tentar socorrer aqueles que ainda estão na escuridão.
      Eu fiz a minha parte!

      Excluir
  12. muito abençoado esse estudo DEUS te abençoe em nome de jesus

    ResponderExcluir
  13. As coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei.
    Deuteronômio 29:29


    O fato é que não é revelado,sejamos humldes em dizer que não sabemos, só existe especulações do fato.

    ResponderExcluir